Informação, conhecimento e sabedoria

Carlos Alberto Júlio ensina como gerar informação, absorver conhecimento e adquirir sabedoria. Em minhas aulas e palestras, tenho observado que uma das questões mais levantadas por alunos e participantes é a gestão do conhecimento. Alguns, mais preocupados com seu desenvolvimento pessoal, querem saber como se manter atualizados face à aceleração do conhecimento e à inundação de informações que circulam nas mais diferentes mídias; outros, direcionam suas expectativas no campo da empresa e sua competitividade.

Essas preocupações são as mais legítimas possíveis a todos que percebem que não ter domínio do conhecimento pessoalmente, bem como a falta da gestão do conhecimento, no âmbito das empresas, levará as pessoas e suas organizações para uma inexorável obsolescência. No entanto, é importante que se entenda muito bem que o que traz valor para as pessoas e para as empresas, a longo prazo, é o conhecimento, e não a informação.

Diferenças ? Ninguém aqui renegaria o valor da informação certa na hora certa, principalmente aquela de caráter competitivo. Porém, há de se definir que a informação tem caráter cumulativo, enquanto o conhecimento é seletivo, ou seja, enquanto a informação pode ser buscada na hora em que necessitamos dela ? e armazenada, se necessário for ?, o conhecimento exige inferência e uso para gerar valor. O professor Dave Snowden afirma que você só sabe que sabe quando precisa sabê-lo.

Experiências ? A propósito, o conhecimento só serve para duas coisas: ser compartilhado ou gerar valor. O conhecimento retido na pessoa ou num livro que nunca será lido é um tesouro no fundo do mar. A sabedoria, por sua vez, é todo o conhecimento aplicado. Quando você usa conhecimento para viver melhor e produzir, está exercendo uma certa sabedoria. A obsolescência nas organizações parece advir cada vez mais da incapacidade de gerir e compartilhar as experiências que estão nas pessoas que lá trabalham. Por outro lado, você sabe que está ficando obsoleto no campo pessoal quando pára de aprender.

Na relação da gestão do conhecimento organizacional, a questão emergente é como gerenciar algo que não se pode obrigar a aquisição. O conhecimento só se recebe voluntariamente, não é possível impô-lo. Na questão pessoal, é preciso entender que a busca por conhecimento deve ser multidisciplinar. A fertilidade gerada por um conhecimento diverso é sinérgica, exponencial, ratificando o que diz o professor Snowden, que sempre se sabe mais do que é possível dizer; e sempre se diz mais do que é possível escrever.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima