Iniciativa já!

Como ter mais iniciativa para conquistar sonhos e metas?

Aposto que você conhece muitas pessoas que têm grandes sonhos, objetivos e metas, mas poucas conquistam o que querem. E por que será que, mesmo quem tem um objetivo e sabe exatamente aonde quer chegar, muitas vezes não consegue chegar lá? A resposta é simples: porque não faz nada para obter o que deseja.

 

 E aí chegamos num ponto crucial: não basta saber o que quer, é fundamental colocar em prática as ações necessárias para conquistar o que se deseja. Digamos que você tenha um objetivo, pode ser desde o grande sonho de sua vida ou a meta mensal de vendas, e sabe o que precisa fazer para conquistá-lo, ótimo. Você já andou parte do caminho, mas agora faltam duas etapas: primeira, identificar o que e como precisa fazer (planejamento) e, segunda, fazer efetivamente o que deve ser feito (execução).

 

Existe muito material sobre planejamento e foco. Portanto, se você quiser saber mais sobre como determinar e planejar seus sonhos e metas, aprofunde-se nesse assunto. Mas, neste momento, vamos tratar sobre o segundo passo, a execução.

 

Uma pitada de iniciativa

 

Começar, principiar, abrir, ser o primeiro a propor ou a realizar, agir, empreender e ousar. Essas ações são iniciativas, exatamente o que está faltando para quem quer algo e não faz nada para conquistar. Essa é a atitude do colocar a “mão na massa”, afinal, nossos sonhos e objetivos não serão realizados se não tivermos alguma iniciativa. E objetivos não alcançados se tornam grandes frustrações em nossa vida.

 

 Então, comece agora mesmo. “Para aumentar a capacidade de realização e criar compromisso com os resultados, exercite a escrita. Pegue papel e caneta e, no mínimo, uma vez por semana, escreva quais serão as ações que irão produzir mais impacto positivo no alcance de suas metas”, explica Carlos Cruz, conferencista em desenvolvimento humano e diretor da UP Treinamentos & Consultoria. Ele também sugere sempre pensar no próximo passo, pois isso faz a pessoa fazer aquilo que é possível hoje: “Nós nos motivamos mais quando damos um passo de cada vez e comemoramos os pequenos resultados alcançados”.

 

Bob Nelson, um grande especialista em iniciativa, criou cinco dicas para ajudar você a executar o planejamento de suas metas:

  1. 1.     Desmembre grandes tarefas em partes menores É muito mais fácil atingir metas pequenas que grandes objetivos.
  2. 2.     Acredite em si mesmo Os outros não podem lhe dar limites se você não deixar que façam isso.
  3. 3.     Seja positivo A postura correta representa 90% da solução.
  4. 4.     Habitue-se a superar obstáculos Quanto mais dificuldades vencer, mais estímulo terá para avançar.
  5. 5.     Reveja as lições que aprendeu Avalie sempre como superou um obstáculo e como poderia se sair melhor da próxima vez.

 

“Espelho, espelho meu”

 

Você faz parte do time que sabe o que quer, mas não faz nada para conquistar suas metas e sonhos? Confira os questionamentos a seguir e descubra se você está correndo atrás do que deseja!

 

Carlos Cruz diz que é importante a pessoa olhar para si mesma e se perguntar: “O que o meu ‘eu’ do futuro diria para eu fazer hoje?”. Para ele, “se as ações estiverem desalinhadas com a resposta dessa questão, provavelmente é porque o vendedor está passando por essa situação”.

 

O importante é começar a agir! Se você chegou a conclusão de que não está colocando a “mão na massa”, comece agora mesmo a pensar na execução das ações necessárias para conseguir o que deseja. Iniciativa já!

 

Pare de arrumar desculpas

 

Existem pessoas experts em arrumar desculpas para tudo. Essa é uma das piores pragas que podem atacar a realização de seus sonhos e metas. “Muita gente pensa que a desculpa é a solução para tudo, mas ela é a maior inimiga dos indivíduos que desejam ser bem-sucedidos, podendo se tornar um vício igual ou pior que a bebida, o jogo e, até mesmo, as drogas. Quem recorre a ela com frequência acaba se acostumando”, avisa Evaldo Costa, escritor, consultor, conferencista e professor.

 

São muitas as desculpas que as pessoas costumam dar para não colocar em prática as ações necessárias para atingir suas metas. No entanto, podemos dizer que as mais comuns são:

 

  • Falta de tempo É fácil dizer “Não tenho tempo”? Será que não estamos administrando mal nossas horas e/ou com o foco em outras coisas menos importantes?
  • Recursos escassos Sempre falta alguma coisa que julgamos ser extremamente fundamental quando, na verdade, ela tem pouca importância para o que precisamos fazer. Também temos mania de achar que o dinheiro resolve tudo. Sim, ele dá uma força e tanto, mas precisamos ter criatividade para agir com o que temos no momento.
  • Desestímulos e negativas Muitas vezes, convivemos com o pessimismo e a inveja alheios, pois sempre existirão pessoas dizendo que “isso não vai dar certo”. Evite essas pessoas perto de você!
  • Medo de errar Esse é o pânico do fracasso. Nesse caso, recorra ao otimismo e lembre-se de que você precisa tentar e fazer para saber se fracassou ou não.

 

Carlos Cruz tem uma recomendação para evitar que as desculpas impeçam você de conquistar o que deseja: “Faça uma lista de tudo o que o impede de alcançar seus objetivos. Em seguida, escolha três itens e crie um plano de ação para superar essas dificuldades. É importante que as ações dependam de você, e não de terceiros. A vida não é como nós gostaríamos que fosse. Portanto, encare a realidade e elimine as desculpas de seu discurso”.

 

Arma definitiva contra as desculpas

Os exemplos costumam ser excelentes estímulos para sairmos da inércia. Por isso, lembrei de uma mulher que superou muitas dificuldades para realizar seu sonho e não deixou que as desculpas atrapalhassem seus planos.

 

 Joana d’Arc sonhava com a libertação da França. Aos 13 anos, começou a ter visões e receber mensagens que a orientavam a entrar para o exército francês para ajudar seu reino na guerra contra a Inglaterra. Naquele tempo (época medieval), os camponeses eram cidadãos de quinta classe, as mulheres não tinham voz ativa e deviam se contentar em cuidar da casa. Qualquer comportamento fora do normal era motivo para prisões e execuções. Joana era mulher e camponesa, ou seja, tinha todos os motivos para ficar quieta no seu canto. Mas decidiu se vestir como homem, cortou o cabelo bem curto e começou a fazer treinamentos militares. Foi aceita no exército francês, comandou tropas e conquistou vitórias importantes. Por diversos motivos daquela época, Joana d’Arc foi queimada viva no ano de 1431. Somente em 1920 ela foi canonizada (reconhecida e declarada santa).

 

 Sempre que você perceber que está dando uma desculpa para não correr atrás de um sonho ou meta, lembre-se de Joana d’Arc, que preferiu morrer pelos seus objetivos a viver na falta deles. Se ela não usou as dificuldades absurdas que tinha como desculpa, nós também não podemos dizer que falta de tempo ou recursos são impedimentos para a realização de nossos sonhos.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima