Marketing pessoal

Marketing pessoal, dicas de livros e humor A ousadia deve estar nos detalhes

Por Adriane Werner

Um dia desses, li um artigo de Arnaldo Jabor com comentários sobre hábitos que ele considera de imperdoável mau gosto no visual das mulheres ? na semana seguinte ele também escreveu sobre hábitos masculinos. Entre as coisas apontadas como detestáveis, o colunista destacou, por exemplo, a idéia de pintar florzinhas nas unhas, usar calças jeans muito enfeitadas com estampas e metais, perfumes muito fortes ou muito doces e até as unhas dos pés muito grandes.

Os escorregões nos costumes masculinos também não tiveram perdão na análise de Jabor. Ele ridicularizou o costume de usar casaquinho de lã jogado nas costas (estilo ?tiozão?), blazer com gola rolê por dentro, cuecas coloridas, sapato de franjinha e base incolor nas unhas. Tudo isso em um texto recheado de ironias e de um bom humor sarcástico, porém realmente divertido, típicos do colunista.

Confesso que ri muito, mas também fiquei encucada por alguns dias, constatando que também cometo alguns dos pecados apontados nos textos. Mas depois me dei conta de que, quando a ousadia está nos detalhes, pequenos excessos são permitidos. E, claro, tudo deve passar pelo crivo do bom senso, por uma análise de autocrítica verdadeira. Devemos analisar se a composição do visual que criamos irá se harmonizar com o ambiente no qual iremos exibi-lo ? o que não significa que devemos abrir mão de nosso estilo próprio em nome da moda ou do ambiente, mas dosar estilo e elegância com comedimento.

Na verdade, todas as críticas feitas pelo colunista tinham um único pano de fundo: não devemos poluir o visual. Na prática, as informações das nossas roupas e acessórios não devem competir entre si. Por exemplo: estampas e cores muito diferentes usadas de uma só vez ? flores e bolinhas, listras e assimetrias, roxo e amarelo ? podem competir e criar um visual sem harmonia.

Mas também não sejamos tão radicais. Quem resiste a uma florzinha em uma das unhas ou a um belo bordado em um jeans? Se Mies van der Rohe bradou ao mundo que ?menos é mais?, podemos colocar só um pouquinho de mais nesse menos, não é?

Visite o Clube do Vendedor (www.clubedovendedor.com.br) e confira o vídeo Vestir-se Bem Não é ?Mero? Detalhe, com Adriane Werner. Participe também do chat sobre o mesmo tema, dia XX, às XX.

Adriane Werner é jornalista, especialista em Planejamento e Qualidade em Comunicação e Mestre em Administração Estratégica. É âncora de televisão e palestrante nas áreas de Oratória, Media Training e Etiqueta Profissional.
Visite o site: www.adrianewerner.com.br
E-mail: [email protected]


DINÂMICA DE GRUPO

A troca de um segredo

O objetivo da dinâmica desta edição é desenvolver a habilidade de empatia entre os vendedores, para que a colaboração seja uma constante no dia-a-dia de vendas. Você precisará de mais ou menos 45 minutos para realizar a atividade e serão necessários lápis e papeletas.

Em uma sala com carteiras, você deverá distribuir uma papeleta para cada participante. Nela, cada membro do grupo deverá descrever uma dificuldade que sente no relacionamento, e que não gostaria de expor oralmente. Peça a eles para utilizarem a letra de forma para manter o autor no anonimato.

Feito isso, solicite a equipe para dobrar duas vezes a papeleta, para que todas fiquem idênticas. Recolha todas em um saco e, em seguida, misture e distribua as papeletas entre os participantes.

Cada um assumirá a dificuldade da papeleta para si, como se fosse o autor. Isso exigirá um esforço para compreender exatamente o que é esse problema. Um a um lerá, em voz alta, o problema que estiver na sua papeleta, usando a primeira pessoa (eu) e fazendo as adaptações necessárias, dando a solução. Durante essa explicação, cada qual deverá personalizar a dificuldade, exemplificando-a.

Não serão permitidos debates nem perguntas sobre o assunto, durante a exposição. Ao final, você poderá liderar o debate sobre as reações, formulando as seguintes perguntas:

1. O que você sentiu ao descrever o seu problema?
2. O que sentiu ao explicar o problema do seu colega?
3. Como se sentiu quando o seu problema foi relatado por uma outra pessoa?
4. No seu entender, o seu colega compreendeu o seu problema?
5. Ele conseguiu se colocar na sua situação?
6. Você sentiu que compreendeu o problema da outra pessoa?
7. Como você se sentiu em relação aos outros membros do grupo?
8. Seus sentimentos mudaram em relação aos outros, em conseqüência desse exercício?

?Um problema chama outro, uma solução chama outra? Juarez Alvarenga

Dinâmica adaptada do livro Exercícios Práticos de Dinâmica de Grupo, de Silvino Fritzen (Editora Vozes)

Cione dos Santos é formada em Letras, com MBA em Gestão Empresarial e editora do newsletter Liderança.
E-mail: [email protected]


LIVROS

As 300 Regras de Ouro de Vendas e Negociação
Luis Paulo Luppa e Márcio Miranda
Um manual de sobrevivência, um livro objetivo, prático e dinâmico com a assinatura dos maiores especialistas do Brasil em Vendas e Negociação.
Editora: Resultado
Preço: R$ 14,90*

Como Vender Bem ? Com o Manual do Vendedor Você Conseguirá
Celso Grinaldi Filho
Nesse manual de bolso, o leitor encontrará tudo o que é necessário para organizar e planejar as diversas atividades inerentes à função de vendedor. Escrito de forma simples, o livro traz dicas de fácil entendimento que ampliarão o conhecimento desta fantástica carreira que é a arte de vender. Editora: Qualitymark
Preço: R$ 15,00*

Gigantes da Liderança
Raúl Candeloro (organização)
O terceiro livro da Série Gigantes reúne 25 importantes nomes da liderança do Brasil e apresenta o que há de mais relevante sobre o assunto através dos melhores textos já criados por esses especialistas. Um livro pensado e desenvolvido para ser mentor e conselheiro daqueles que assumem a responsabilidade de conduzir vidas, profissionais e organizações.
Editora: Resultado
Preço: R$ 24,50*

*Preços e disponibilidade pesquisados em julho/2007


HUMOR

Promoção

O empresário chama um dos seus funcionários e fala:

? Eu quero dizer que você tem demonstrado grande capacidade e competência no desempenho de suas funções. Veja que você entrou aqui como escriturário, não faz nem um ano. E tudo isso, apesar de sua pouca idade, pois sequer completou 18 anos, você teve uma rápida ascensão. Apenas dois meses depois de chegar, você logo foi promovido a supervisor. Mais três meses e você foi designado chefe de sua seção. Não demorou três meses e logo recebeu outra promoção: foi designado chefe do departamento. Hoje, apenas dois meses depois e você já é um de nossos diretores. O mais influente deles. Como eu gosto de saber a opinião de nossos colaboradores, pergunto: você está satisfeito conosco, com suas atividades, com suas promoções por merecimento e com o seu salário?
? Estou sim, papai.

Profissão mais antiga

Três homens estavam discutindo qual era a profissão mais antiga do mundo.

O marceneiro disse:
– Quem vocês acham que fez a Arca de Noé?

O jardineiro rebateu:
– E quem vocês acham que regou o Jardim do Éden?

Finalmente, o eletricista falou:
– Quando Deus disse “Faça-se a luz!”, quem vocês acham que passou a fiação?


NÃO COMPLIQUE O QUE É SIMPLES

Linkar
Por Professora Aurélia

Não há motivos para não reconhecermos a contribuição das palavras estrangeiras, devidamente aportuguesadas ao nosso idioma, mas é preciso rechaçar com toda força a inserção delas, em sua forma bruta, na publicidade e nos meios de comunicação, como se não tivéssemos correspondentes na Língua Portuguesa.

Uma grande tolice é o uso da palavra linkar em vez de ligar (no sentido de pôr em comunicação). E usos indevidos como esse estão cada vez mais presentes no dia-a-dia do brasileiro.

Verifique a verdadeira necessidade de usar uma palavra estrangeira e, aí sim, abuse dela. Caso contrário, empregue, de forma clara, o bom português.


DICAS DE PORTUGUÊS

Por Cione dos Santos

Enfrentar

Muitas vezes, utilizamos a palavra enfrentar com o sentido equivocado. Você já deve ter ouvido alguém dizer: ?Com determinado serviço ou produto o senhor enfrentará melhores condições de uso. Está errado, pois enfrentar indica confronto. Sem falar que seu cliente pode entender que será difícil a utilização do que está comprando.

O correto seria dizer que: ?Com determinado serviço ou produto, você encontrará melhores condições de uso.?

Vendedores têm a obrigação de procurar sempre a expressão mais adequada, para conquistar efetivamente o fechamento da venda.


PENSAMENTOS

?A pessoa que percebe como conduzir o talento coletivo de sua organização irá arrasar seus concorrentes?
Walter Wriston

?Há dois tipos de pessoas que não interessam a uma boa empresa: as que não fazem o que se manda e as que só fazem o que se manda?
Henry Ford

?O bom gerenciamento consiste em mostrar às pessoas medianas como fazer o trabalho de pessoas superdotadas?
John D. Rockefeller

?Para que haja um vencedor, o time deve ter um sentimento de unidade; cada jogador deve colocar o time acima da glória pessoal?
Paul Bear Bryant

?Tática é saber o que fazer quando existe algo a ser feito. Estratégia é saber o que fazer quando não há nada a fazer?
Savielly Tartakower

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima