Microlins: O sonho que começou com uma escola de informática

Microlins: O sonho que começou com uma escola de informática O sonho de um empreendedor que começou com uma escola de informática

Apesar de hoje a Microlins ser a maior empresa de cursos profissionalizantes do Brasil, no início ela não era desse tamanho. Para chegar onde chegou, o fundador da empresa, José Carlos Semenzato, teve de trabalhar muito.

História ? Em 1991, Semenzato era programador de uma construtora e dava aulas de Informática nas horas vagas, mas decidiu largar o emprego fixo para montar a sua própria empresa.

Nascido na cidade de Lins, no interior de São Paulo, Semenzato ? na época com 23 anos ? criou a primeira sede da Microlins em sua cidade natal. A empresa surgiu apenas como uma escola de informática e a primeira turma tinha 15 alunos e quatro computadores comprados com suas economias.

Dois anos depois da criação da Microlins, Semenzato percebeu que a empresa não se resumiria apenas àquela sede. ?Percebi o potencial do negócio e decidi expandir a empresa para outras cidades da região. Naquele momento, busquei a parceria de pessoas que acreditaram em meu sonho e investiram comigo no crescimento da Microlins?, conta o empreendedor.

Nos primeiros anos da empresa, muitas dificuldades foram encontradas. Semenzato explica que a maior delas sempre foi a falta de recursos para fazer investimentos e que essa falta foi motivada, essencialmente, pela crise econômica que o Brasil vivia na época. Em 1995, para superar a crise, a empresa criou o sistema de franchising. ?Tínhamos todo o know-how necessário para a estruturação de escolas de informática de sucesso. Bastava encontrar os investidores interessados em expandir nossa rede.?

Cursos profissionalizantes ? A partir de 1997, um maior número de pessoas começou a se interessar pela informática, pois ficava visível que o computador passaria a ser uma ferramenta importante na vida de muita gente. Com essa aceleração na informatização no País, o número de escolas de informática começou a crescer. Semenzato percebeu que a Microlins precisava de um diferencial para superar a concorrência. Foi aí que ela deixou de ser escola de informática para se tornar Centro de Formação Profissional. Desde 1998, a sede está localizada em São José do Rio Preto.

Os cursos são elaborados a partir da percepção de carências em determinados setores. No ano de 2000, por exemplo, a equipe da empresa percebeu que havia uma enorme carência no setor de telecomunicações e foi criado um curso no qual os alunos eram treinados por especialistas. Esse curso foi feito para suprir uma enorme carência no mercado de profissionais especializados em instalações de linhas e reparo de defeitos detectados desde as centrais até a entrada das linhas nas casas dos assinantes.

Atualmente, a Microlins oferece mais de 40 opções de cursos. Entre eles estão o de capacitação profissional em rotinas administrativas, operador de telemarketing, turismo e hotelaria. ?Hoje, nosso maior concorrente na área de informática tem algo em torno de 100 escolas, enquanto a Microlins está perto das 700 unidades distribuídas por todos os estados do País?, explica Semenzato.

A Microlins pretende ajudar também crianças carentes. Para isso, a empresa firmou parcerias com diversas instituições, como a Fundação Gente, a Fundação Xuxa e a Fundação Cafu. ?Nosso empenho nesses projetos é oferecer oportunidades para que as crianças carentes possam chegar ao mercado de trabalho e, dessa forma, desenvolverem todo seu potencial como profissionais e como cidadãos.?

Sistema de franquias ? A Microlins procura investidores interessados em instalar franquias nas quais podem ser identificados potencial de mercado. Depois disso, é feita uma análise criteriosa do investidor, para verificar se ele tem o perfil adequado para assumir o negócio. Assinado o contrato e instalada a nova escola ele passa a contar com o apoio da equipe Microlins e com o know-how na área de cursos profissionalizantes.

Ao todo, são mais de 670 unidades instaladas em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal. No ano passado, ficou na 10ª posição no ranking das maiores empresas franqueadoras, de acordo com o guia ?As Melhores Franquias do Brasil 2006? (editado pela revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios, com base em dados da FGV Projetos e da Associação Brasileira de Franchising).

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima