Mulheres, essas heroínas

Desculpem a insistência, mas há uns três anos escrevi essa coluna e ela deu o que falar. De lá para cá muita água rolou, mas sempre acho que vale a pena falar do assunto: a competência da mulher no Varejo. Ou em prestação de serviços. Desculpem a insistência, mas há uns três anos escrevi essa coluna e ela deu o que falar. De lá para cá muita água rolou, e cada vez que o aniversário da minha mulher está para acontecer me lembro da coluna. Sempre acho que vale a pena falar do assunto: a competência da mulher no Varejo. Ou em prestação de serviços. Claro que revisitei o assunto para ver se ele estava moderno. Está mais moderno do que nunca. Apenas acrescentei um novo ponto em que a mulher é show: sonhar.

Quanto mais eu vivo o dia a dia do Varejo mais eu me emociono confirmando a minha tese de três anos atrás. Não vou querer ser apedrejado em praça pública pelos homens que venham a se irritar com a próxima frase que vou escrever, mas as mulheres competentes que conheci em varejo são muito mais competentes que a grande maioria dos homens competentes.

A prova dos nove – Por que? Siga o raciocínio:

1.A febre dos detalhes – O ditado americano de que “retail is detail” – varejo é detalhe – é o primeiro argumento a favor da mulher. A capacidade de elas perceberem, cuidarem e se importarem com os detalhes é inquestionável. A mulher cuida do detalhe como se ele fosse o todo. E isso faz muita diferença.

2.Capacidade de ouvir genuinamente – As mulheres competentes fazem isso com uma força que alavanca a liderança. Ouvem com os ouvidos e com o coração.

3.Sensibilidade à flor da pele – As mulheres têm comprovadamente o sexto sentido que nós não temos. Percebem sentimentos antes que eles se manifestem. E ajudam quem manifestou o sentimento a poder falar sobre ele. Depois de ouvir ajudam no que for preciso para aliviar a dor se isso for ou comemorar o prazer.

4.Resistência à frustração de guerreira – A rotina de varejo nos submete a frustrações para as quais nem sempre temos estrutura. Elas têm.

5.Força incansável de trabalho – Nem todas as mulheres têm. Mas as que têm resistem dias a fio sem parar de trabalhar. Reclamar em casa elas até podem, mas trabalham muito.

6.Prazer em ensinar o que sabem a todos – Não é à toa que a maioria das professoras de que nos lembramos na nossa vida são mulheres. A vocação de mãe ajuda muito nisso. Mesmo que a mulher que trabalha não a exerça.

7.Humildade para aprender com todos – Pela própria situação do mercado de trabalho que, de maneira míope, privilegia os homens, a mulher sempre se coloca numa posição de se esforçar mais e de ter que aprender muito mais rapidamente.

8.Competência em transformar rotina em festa – A criatividade da mulher a faz quebrar a monotonia da loja todo dia. Um novo mural, a nova vitrine, um novo desafio para a equipe, tudo é motivo para causar alegria.

9.Sonhar e transformar sonhos em realidade – a mulher é sonhadora por natureza. E qual empresa vive sem um sonho que a mova para o futuro? A Martha, em conversa com o Gustavo, meu filho, que busca realizar seu sonho na vida proclamou: Gustavo! mire a Lua e busque atingi-la. Se você errar vai acertar as estrelas. Só mulher cria poesias no cotidiano assim.

Eu tenho me beneficiado dessa competência. Minhas colegas de trabalho são show de bola. A empresa em que trabalho tem a energia de mulheres fortes. Claro, ando com o calendário das TPM””””””””s delas para não tropeçar em algum mau-humor eventual. E vale a pena. Por isso tenho que decretar o dia de amanhã, 05 de junho o dia internacional da minha mulher. É aniversário da Martha. E eu vou tirar o dia livre para comemorar. Afinal, atrás de um homem de sucesso sempre tem uma mulher maravilhosa. No meu caso, ela fica sempre ao meu lado. E muitas vezes larga na frente para me inspirar a sonhar e realizar meus sonhos. Parabéns às mulheres. À Martha por dois motivos… E se você for homem tente desenvolver os passos da prova dos nove. O resultado vem logo, logo.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima