Não desistiu e voltou a vencer

Uma história de sucesso atlético, herói americano, e vítima das circunstâncias, Greg LeMond poderia ter descansado sobre seus louros e sobre a sua recuperação. Quase todo mundo se sentiria orgulhoso de que o jovem atleta simplesmente se recuperasse e fizesse discursos inspirados. A maioria dos americanos não dava atenção às corridas de bicicletas na Europa até que um jovem americano de sobrenome francês ganhou a corrida mais difícil e extenuante do mundo ? Le Tour de France.

Vencendo em 1989, Greg LeMond deu uma nova direção aos recordes internacionais de ciclismo. Voltou aos Estados Unidos como herói, atraindo um novo campo para a excelência atlética dos jovens americanos. Gozando de merecido descanso e lazer com a família, ele foi caçar.

Em um grotesco acidente, ele recebeu um tiro no peito e em uma das pernas, e ficou gravemente ferido. Mesmo depois de uma extensa cirurgia, vários grãos de chumbo de espingarda continuaram alojados em volta do coração, por ser muito perigoso removê-los.

Uma história de sucesso atlético, herói americano, e vítima das circunstâncias, Greg LeMond poderia ter descansado sobre seus louros e sobre a sua recuperação. Quase todo mundo se sentiria orgulhoso de que o jovem atleta simplesmente se recuperasse e fizesse discursos inspirados.Greg LeMond não. Durante os dois anos seguintes ao acidente, ele se responsabilizou por seu próprio programa de reabilitação, que o colocou em marcha para a superação de seus próprios recordes anteriores.

Quando Greg saiu do hospital para casa, passando de caminhar a pedalar, qualquer outra comparação além de seu próprio progresso teria sido ridícula. Durante muito tempo, qualquer criança o teria vencido. Mas ele continuava, aumentando o tempo dos exercícios e a sua histamina. Comentaristas esportivos e céticos da mídia falavam de seus “sonhos impossíveis”, seus esforços inúteis e da sua futura humilhação em público. Ele continuou firme com sua imagem pessoal e atraente do que desejava.

Mesmo quando ganhou uma nova posição no Tour de France, muitos comentaristas, ainda que encantados com sua óbvia recuperação, ofereceram-se para desviar o olhar em vez de registrar o constrangimento dele. No trecho final da corrida, Greg LeMonde e sua bicicleta rolaram pela famosa Champs-Élysées, com os grãos de chumbo da espingarda ainda em volta do coração, fazendo o tempo mais rápido da história da corrida e garantindo-lhe sua segunda vitória.

SUCESSO!
Nós acreditamos em você !

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima