Não leve o fracasso para o lado pessoal

Muito lutam contra os sentimentos de fracasso, sendo que os mais perigosos são os sentimentos de dúvida em relação a si, afirma John C. Maxwell, autor de vários livros e internacionalmente reconhecido pelo seu trabalho na formação de líderes. Muito lutam contra os sentimentos de fracasso, sendo que os mais perigosos são os sentimentos de dúvida em relação a si, afirma John C. Maxwell, autor de vários livros e internacionalmente reconhecido pelo seu trabalho na formação de líderes. Ele apresenta sete habilidades úteis para os profissionais que, ao fracassarem, não levem o fracasso para o lado pessoal e continuem avançando:

1. Não aceite o fracasso. O autor James Allen afirma: ?Um homem é literalmente o que pensa, sendo o seu caráter a soma total de seus pensamentos?. Essa é a razão pela qual é importante observar se seu pensamento está indo na direção certa. Gente que não desiste continua a tentar porque não baseia seu valor próprio em seu desempenho. Pelo contrário, sua auto-imagem está baseada em seu interior. Em vez de dizer: “Sou um fracasso”, diga: “Não percebi isso” ou “Cometi um erro”.

2. Encare o fracasso como temporário. Harry S. Truman foi um dos presidentes dos Estados Unidos. Em 1922, tinha 38 anos, estava endividado e desempregado. Em 1945, era o líder mais poderoso do mundo livre, ocupando o cargo mais alto do país. Se tivesse encarado o fracasso como algo permanente, teria ficado abatido e jamais continuaria tentando, acreditando em seu potencial.

3. Encare os fracassos como incidentes isolados. O autor Leo Buscaglia certa vez comentou sobre sua admiração pela especialista em culinária Julia Child: “Simplesmente adoro a atitude dela. Ela diz: ?Hoje à noite faremos um suflê!? Bate um ingrediente aqui, mistura outro ali, derruba coisas no chão… enfim, faz tudo isso que os seres humanos costumam fazer. Em seguida, pega o suflê, coloca-o no forno e conversa com você por alguns minutos. Finalmente, diz: ?Está pronto!?. Mas, quando abre o forno, o suflê murcha como uma panqueca… Será que ela entra em pânico ou se debulha em lágrimas? Não! Ela sorri e diz: ?Bem, não dá para acertar todas. Bom apetite!? ?

4. Mantenha as expectativas realistas. Quanto maior o feito que desejar realizar, maior é a preparação mental exigida para superar obstáculos e perseverar ao longo do caminho. Se quiser dar uma volta no quarteirão, é possível que enfrente ? se é que existirão ? alguns problemas. No entanto, se pretende escalar o monte Everest, a coisa é mais complexa.

5. Concentre-se nos pontos fortes. Outro método para não tornar o fracasso algo pessoal é concentrar-se em seus pontos fortes. Perguntaram a Bob Butera, ex-presidente da equipe de hóquei New Jersey Devils, quais eram as qualidades de um vencedor, e ele respondeu: ?O que distingue vencedores de perdedores é que um vencedor sempre se concentra no que é capaz de fazer, não no que não é. Se um rapaz é ótimo atirador, mas não é um grande patinador, diremos a ele que pense apenas no tiro, no tiro, no tiro, nunca em outro rapaz que o supera nos patins. A idéia é reforçar seus sucessos?.

6. Varie as abordagens de acordo com o empreendimento. Em The psychology of achievement (A psicologia do progresso), Brian Tracy fala sobre quatro milionários que fizeram fortuna por volta dos 35 anos de idade. Eles se envolveram em dezessete empresas, em média, antes de encontrar aquela que os levou ao topo. Todos continuaram tentando e fazendo mudanças até descobrirem algo que deu certo para eles. 7. Volte ao ponto de partida. Todos os profissionais de sucesso têm em comum a capacidade de recomeçar após um erro, engano ou fracasso. A psicóloga Simone Caruthers afirma: ?A vida é uma série de resultados. Algumas vezes, o resultado é aquele que você deseja. Ótimo. Pense no que fez de certo. Outras vezes, o resultado é o que você não deseja. Ótimo. Pense no que fez de errado para não tornar a repeti-lo?. A chave para voltar ao ponto de partida está em sua atitude em relação ao resultado.

Um vencedor é capaz de continuar avançando independente do que acontecer. Isso é possível porque ele se lembra de que o fracasso não faz dele um fracassado. Ninguém deve levar os erros para o lado pessoal. Essa é a melhor forma de recuperar-se e de continuar com uma atitude positiva. Feito isso, estará pronto para o sucesso.

Para saber mais: Segredos da Atitude, de John C. Maxwell (Editora Mundo Cristão). ?O fracasso é um desvio, não uma rua sem saída? ? Zig Ziglar

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima