O custo da desonestidade

Mais do qualquer outra coisa, a desonestidade nos impede de ser as pessoas que nós queremos e podemos ser. A desonestidade tem um preço, como observa Hal Urban, em seu livro As grandes lições da vida (Editora Sextante). Mais do qualquer outra coisa, a desonestidade nos impede de ser as pessoas que nós queremos e podemos ser. A desonestidade tem um preço, como observa Hal Urban, em seu livro As grandes lições da vida (Editora Sextante). Eis alguns dos efeitos que ela pode vir a ter sobre nós:

A desonestidade é um círculo vicioso Um ato desonesto leva a outro. Raramente uma pessoa mente, engana ou rouba só uma vez. Se ela ganha alguma coisa com isso, a tentação de fazê-lo novamente é quase irresistível. Então surge a necessidade de apagar as provas e um outro ato desonesto é cometido para conseguir isso. Se o processo continua, a desonestidade se torna quase um estilo de vida. Em outras palavras, um hábito ? o pior de todos.

Com a desonestidade, acabamos por nos dar mal Acredito firmemente que nós nunca escapamos completamente impunes dos nossos atos desonestos, ainda que, às vezes, pensemos ter escapado. Pode haver um certo número de ocasiões em que não somos pegos, mas em algum ponto acabamos pagando um preço, seja ele qual for.

A desonestidade não pode ser escondida Geralmente percebemos quando alguém está mentindo para nós. As próprias pessoas acabam dando pistas. Suas palavras dizem uma coisa, mas seu corpo diz outra. E nós captamos esses sinais. O mesmo ocorre quando nós mentimos. As outras pessoas captam esses sinais. Não estamos enganando ninguém, a não ser a nós mesmos. Estamos sendo guiados pelas nossas próprias mentiras e, nesse processo, prejudicamos nossa reputação e destruímos nossa credibilidade.

A desonestidade destrói os relacionamentos Quando mentimos para alguém, tornamos mais difícil para essa pessoa acreditar em nós no futuro. Pontos de interrogação começam a aparecer sempre que afirmamos alguma coisa. Abusar da confiança de outra pessoa é o caminho certo para destruir um relacionamento. E é mais difícil recompor uma ligação do que construir uma nova. Sem confiança, bons relacionamentos são impossíveis.

A desonestidade ataca nosso sistema nervoso Dr. Lewis Andrews diz que o engano e a fraude exercem um ?poderoso efeito psicológico? sobre nós. Ele conta que isso o atingiu em cheio quando um amigo que ele admirava o aconselhou a examinar o seu íntimo da próxima vez em que se visse tentado a mentir. Ele afirma que ?a parte manipuladora que existe dentro de nós nesses momentos está literalmente atacando nosso centro vital?. Ele também descreve uma pesquisa conduzida na Universidade Metodista do Sul que encontrou indícios sugerindo que ?o esforço necessário para sustentar uma afirmação falsa submete o nosso sistema nervoso a um enorme estresse?. Nós literalmente desencadeamos uma tempestade interior quando somos desonestos. Resumindo, punimos a nós mesmos.

A desonestidade impede que nos realizemos Uma das coisas mais compensadoras em nossa vida é descobrir qual é o nosso potencial para a realização pessoal e crescer a partir daí. Mas, se adotarmos hábitos desonestos, isso não será possível. Eles se transformam em obstáculos ao nosso crescimento e desenvolvimento. Se formos egoístas e desonestos, nos privamos da sensação de sermos completos. Não poderemos nunca experimentar a satisfação de sermos autênticos seres humanos. E esse é o pior castigo de todos. ?Existem duas maneiras de ser honesto. A segunda é ilegal? ? Ciro Pelicano

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima