O envolvimento

No varejo, um visual merchandising e uma atmosfera agradável funcionam como palco para destacar a mercadoria e pegar o cliente através dos cinco ou mais sentidos. Varejo tem dessas coisas. Produto bem exposto, ambientado decorado e iluminado adequadamente com luz amarela será sempre o mais conhecido, o mais lembrado. Um visual merchandising e uma atmosfera agradável funcionam como palco para destacar a mercadoria e pegar o cliente através dos cinco ou mais sentidos. Intuição, emoção e envolvimento seriam o sexto sentido que deixaria poucas opções para o cliente não comprar.

Ofereça e venda mais ? Outra particularidade é a capacidade de envolvimento do vendedor. É tão importante que é responsável pela criação de mais uma lei imutável do varejo: a lei do produto mais vendido. Incrível, mas não é o que tem maior cobertura da mídia nem a marca mais famosa, mas aquele que o vendedor ?compra? e se empenha mais em vender. O produto mais vendido na sua loja é aquele que o vendedor oferece mais, envolve positivamente o cliente e vende com paixão.

Loja dentro da loja ? Empresários, executivos e operadores precisam se conscientizar de que loja não é um simples ponto-de-venda.

Abrange um leque de atributos: laboratório de marketing, palco de atração dos produtos, centro de experiência de compra.

Teatro de emoções, cuja peça em cartaz é Como Despertar e Realizar Sonhos. O espetáculo ganha vida com os artistas (vendedores, atendimento, supervisão, líder, serviço de retaguarda) fazendo um verdadeiro show de talentos. Impossível não comprar.

Atmosfera de compra ? Compramos com os olhos e com os sentimentos. Pense nisso ao preparar sua loja. Fachada, vitrine, arranjo físico, paredes, teto, piso, decoração, cores, ambientação, variedade, tudo deve estar ajustado aos produtos e ao perfil médio dos clientes. Voz, personalidade, comportamento, atitude, representados pelo som, argumentações dos vendedores e pelas ações promocionais. Uma loja transpirando vida inspira compra e uma sensação de que quero voltar mais vezes.

Ligação afetiva ? À medida que evoluímos, avançamos em direção ao poder representativo das coisas. Não compramos mais os produtos em si. Móveis, carros, roupas, o que for, compramos o que esses objetos significam para nós ? marca, idéia, poder associativo, relacionamento, sentimentos, etc. Elementos subjetivos e, muitas vezes, inexplicáveis são mais envolventes e persuasivos do que os próprios benefícios dos produtos.

Descubra o ponto G ? No exato momento em que você descobre o elemento magnético, identificando quais são os valores subjetivos que encantam seus clientes, a sua loja entrará em sintonia com mente, coração e sentimentos deles. Passará a ser o ponto de referência de compra das pessoas que vibram nessa sintonia e buscam realizar os mesmos sonhos. Não se limitarão a comprar, mas passarão a indicar a loja para sua ?tribo?, agindo como vendedores também.

Posição de alerta ? Além das coisas psicológicas e do coração, o varejo, como qualquer sistema operacional, tem seu lado estratégico e de controle também. As informações são fundamentais. Alguém já disse que o que não pode ser quantificado e avaliado não pode ser administrado. Pesquisar é a solução. Perguntar, descobrir o porquê de tudo. Por exemplo: se, pelo menos, 30% dos seus clientes não vierem por indicação, alguma coisa não está legal no seu composto de marketing. É bom agir rápido.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima