O maravilhoso momento do varejo!

O varejo brasileiro vive um momento muito bom. Veja o que deve acontecer nos próximos meses, quem ganha com isso e aproveite para aumentar ainda mais suas vendas! O Brasil vive um incremento de negócios no varejo, com mudanças estruturais que prometem vida longa para as boas vendas, especialmente para as empresas que se adaptam rapidamente e criam inovações de valor dentro das novas matrizes de lucro.

O que deve acontecer nos próximos meses e quem ganhará com isso?

» A importância das estratégias de sucesso dos negócios no varejo cresce muito. Ganham os estrategistas competentes e as empresas que desenvolverem células de inteligência competitiva, inovadoras e criativas, porque escapam da guerra dos preços, impondo-se no mercado, explorando com eficácia loja a loja, a emoção, os lançamentos e as facilidades para se gerar lucros maiores.

» Aumenta a confiança dos consumidores para comprar mais. Ganham lojas que se prepararem para criar e oferecer soluções e facilidades que aumentem a tranqüilidade dos consumidores na hora de comprar.

» Aumenta a disputa por clientes. Ganham as lojas que se capacitarem para a ?administração de clientes rentáveis? e sua maximização, aproveitando que a maioria dos varejistas não faz isso.

» A oferta de crédito qualificado pelos bancos deve aumentar. Ganham os lojistas que dependem desse crédito para vender.

» O número de cartões de crédito no bolso dos consumidores deve aumentar em até 30%, especialmente os de baixa renda, que aumentarão seu poder de compra com os limites desses cartões. Ganham os lojistas que souberem aproveitar esse incremento de crédito e as facilidades dos cartões para vender mais.

» Os juros no momento da venda tendem a diminuir em função do crescimento das ofertas. Ganham os consumidores e os bancos que conseguirem aumentar seu volume de crédito concedido para compensar a queda dos juros.

» A inadimplência tende a diminuir em função da qualificação dos bancos e lojas na concessão de crédito popular. Ganha quem vende a prazo.

» Os prazos de parcelamento devem aumentar e serão as vendas em até 36 meses comuns. Ganham os lojistas que venderem produtos de valor maior.

» As facilidades de renegociação de dívidas pessoais aumentam a confiança e o impulso dos clientes para compras de produtos de maior valor e em prazos maiores. Ganham os lojistas que souberem inovar e aproveitar essa nova matriz de lucro do varejo brasileiro.

» Os clientes começam a se acostumar com prazos maiores para compras em lojas. Ganham os lojistas que têm lojas e equipes de vendedores preparadas para realizarem a venda a prazo.

» O varejo deverá receber novos investimentos de toda ordem e de forma sustentada, especialmente de grandes grupos, com aumento significativo do número de pontos-de-venda. Ganham os clientes, fornecedores e prestadores de serviços com o aumento das opções.

» Aumentam os investimentos em formação, treinamento e aperfeiçoamento profissional. Ganham todos os que têm sido prejudicados pelo despreparo das equipes do varejo.

Estamos em um novo ciclo de vendas em alta no varejo brasileiro! Será diferente, com novos competidores, novas matrizes de lucro e ?agendas ocultas? cada vez mais abrangentes e com novas formas de atuação, entretanto deve ser fato apenas para quem souber entender rapidamente os novos códigos do varejo, tiver agilidade para se adaptar e fazer a venda acontecer com rentabilidade.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima