O marketing pessoal na trajetória profissional

O marketing pessoal tornou-se uma ferramenta estratégica essencial, no processo de conduzir com sucesso uma marca pessoal no mundo em que vivemos. O grande desafio do marketing é criar marcas fortes, que vão ao encontro das necessidades e desejos dos consumidores e, por essa via, possam aspirar a uma vida longa. Se assim acontece com os produtos e serviços, da mesma forma acontece com as pessoas.

O marketing pessoal tornou-se uma ferramenta estratégica essencial, no processo de conduzir com sucesso uma marca pessoal no mundo em que vivemos.

Na dose certa e de forma planejada, é possível criar e desenvolver uma imagem coerente e consistente, envolta em associações psicológicas positivas, que dêem visibilidade necessária para que uma pessoa se transforme em uma referência no ambiente em que atual e possa fazer parte dos projetos de vida das outras pessoas e das empresas.

Por que o marketing pessoal é importante? Irving Rein exemplifica que em um mercado de profissionais cada vez mais competitivo, visibilidade é um fator que explica a diferença entre um advogado meramente competente e um que ganha milhões e aparece em programas de televisão para divulgar seu último livro. Pode ser a diferença entre um consultor de empresas modestamente bem-sucedido e um que recebe dez mil reais por uma palestra.

Entender o marketing pessoal e o processo de estar em evidência explica por que algumas pessoas ganham fama e atingem o topo do sucesso, enquanto outras permanecem obscuras, mesmo tendo capacidade para realizar um excelente trabalho. Visibilidade é o que todo executivo em início de carreira quer e o que todo profissional incógnito almeja.

O mundo dos negócios, da política ao entretenimento, tem despertado para a importância de criar e desenvolver uma marca única, de tal forma que ela seja uma referência no mercado.

Uma pessoa que possui talento e competência suficiente para exercer a sua atividade, desde que pratique e aperfeiçoe constantemente o seu marketing pessoal, pode chegar ao topo, elevando o seu nível de notoriedade e imagem e ser recompensada por isso. Essa é uma tarefa que exige paciência, disciplina, perseverança, determinação e um conjunto de crenças e valores que irão nortear o seu comportamento de forma a fazer uso correto das habilidades inatas e das habilidades a serem criadas e aperfeiçoadas.

Para muitos, a busca pela visibilidade não é deliberada, mas acidental ou o resultado de algum extraordinário talento. Praticar o marketing pessoal no dia-a-dia não deve ser um esforço fingido, mas algo que flui espontaneamente, é o ?eu interior? em harmonia com o ?eu exterior?.

Na visão de Rein, os mundos dos negócios e das celebridades estão interligados. Canais de informação e entretenimento agora podem transmitir imagens em uma velocidade nunca antes atingida, resultando em oportunidades para pretendentes que querem usar seu nome como marca ou ferramenta de marketing. Querer cortejar a popularidade e o querer fazer o seu próprio marketing pessoal são reflexos das pressões de um mercado saturado e com muitas semelhanças entre si.

O marketing tradicional está mudando, com a ascensão da internet e de outros meios de ação. Isso tem feito com que advogados, médicos e varejistas alcancem locais de atuação que anteriormente eram muito caros ou simplesmente inacessíveis. Pela da ?desmassificação? da mídia, como descrito por Alvin Toffler, é muito mais fácil ter acesso a uma audiência global. As oportunidades advindas nessas áreas, quando bem aproveitadas, podem fazer a diferença em qualquer mercado competitivo deste século. É preciso que cada um conquiste o seu território, defendendo-o com ética, ousadia e paixão.

Para ser eficaz no marketing pessoal, o conhecimento da dimensão humana e seu aprimoramento pessoal são fundamentais, porque acima de tudo, o marketing pessoal é um processo de desenvolvimento pessoal para alcançar a felicidade em todas as suas formas e interpretações.

Para realizar um marketing pessoal gratificante em todos os sentidos, é necessário saber utilizar, de forma coerente e consistente, as novas tecnologias, a mídia e o marketing como ferramentas estratégicas, valorizando a imagem que se pretende transmitir.

Um advogado bem respeitado, analisando a importância do marketing pessoal e da alta visibilidade que a sua prática reluz, observou: ?Isto é algo sobre o qual todos estão muito ansiosos?. Ele explicou que, em seu escritório, os sócios, os colaboradores e os estagiários, constantemente, levam em consideração e discutem os vários locais em que se apresentam ? fórum, conferências da ordem dos advogados, entrevistas na mídia, jantares da associação profissional, palestras em universidades, ações com a comunidade em geral, instituições beneficentes. O mesmo se repete em clínicas médicas, clubes, igrejas e corredores do Legislativo.

É preciso ter criatividade e uma certa dose de coragem para criar motivos para interagir com as pessoas e aparecer. Cada área de atividade pode permitir uma série de ações planejadas que, na sua essência, criarão uma rede de relacionamentos. E é nessa interatividade que se desenvolve e constrói o valor para a marca pessoa.

Criar fatos que virem notícias e divulgá-las. Estar sempre presente, visível, acessível e interado com o mundo, com as pessoas, sem esquecer-se de que tudo deve ser feito com moderação e bom senso, os exageros no mundo da fama cansam muito rapidamente, o ganho está na sinergia e consistência das ações.

Para Léo Burnet, se você não for percebido, não está com nada. Você tem de ser percebido. Mas tem de ser percebido naturalmente, sem gritar e sem truques.

O potencial de contribuição do marketing para a busca da imagem e da notoriedade, isto é, da reputação e da fama, varia em diferentes setores. Nos cem metros rasos, ganha visibilidade quem for mais veloz, e o marketing não faria nenhuma diferença no resultado, mas fará uma grande diferença na recompensa comercial do vencedor. Em outros setores, como negócios, direito, medicina, religião, meios literários, política e entretenimento, em que milhares de aspirantes preenchem as qualidades básicas, o impacto do marketing pode ser enorme.

O marketing pessoal pode ser definido como um conjunto de atitudes e comportamentos que conduzem a vida pessoal e profissional para um feliz sucesso, por meio de qualidades e habilidades inatas ou adquiridas do indivíduo que, aperfeiçoadas, promoverão comportamentos favoráveis à realização dos seus próprios objetivos.

No mundo competitivo em que vivemos, é grande a importância de um diferencial na atuação dos profissionais. A trajetória pessoal e profissional sempre foi e será, um patrimônio individual a ser administrado com rigor e competência.

O profissional deve construir uma marca pessoal no universo em que atua, sendo essa a sua principal ferramenta para se posicionar diante dos desafios. A inércia, nos dias de hoje, custa muito caro, em termos de carreira profissional e pode afetar inclusive as atividades do seu dia-a-dia.

O marketing pessoal, como ferramenta de orientação profissional e pessoal, tem como conceito prático desenvolver a sensibilidade de uma pessoa para se perceber e se integrar em um certo momento, em uma situação, nas mudanças e transformações que surgem no meio organizacional e social, como forma de revalorização das suas habilidades e competências. O grande desafio para praticar o marketing pessoal ou gerenciar a própria marca pessoal com excelência está em responder à seguinte questão: ?O que e como fazer para que a pessoas ou empresas, nos escolham para fazermos parte da vida delas??. É preciso ter em conta o público-alvo com o qual a nossa marca pessoal deseja e precisa se relacionar para que as ações sejam especificamente dirigidas a esse público, no momento e lugar certo.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima