O PODER DO ELOGIO

Não existe coisa mais fácil do que julgar uma pessoa após uma longa convivência ? digamos, cinco minutos ou menos. Não existe coisa mais fácil do que julgar uma pessoa após uma longa convivência ? digamos, cinco minutos ou menos. Estamos sempre fazendo isso: trocamos algumas palavras com o sujeito e já temos um completo diagnóstico de sua personalidade, futuro provável e o que ele deve fazer para alcançar o sucesso. E, via de regra, tais opiniões não são muito favoráveis. Mas de vez em quando aparece um elogio e uma palavra encorajadora, conforme os exemplos:

Certa vez, havia um garotinho que queria ser cantor. Seu primeiro professor o desencorajou:

? Você não tem voz nenhuma; quando canta, parece o vento batendo numa veneziana.

Mas a mãe do garoto, uma mulher humilde, o amparou dizendo que sabia que ele podia cantar.

Ela economizou cada centavo, passou até a andar descalça por falta de sapato, mas pagou as lições de canto do filho.

Até que deu certo. O nome do moleque era Enrico Caruso, um dos maiores cantores de ópera que o mundo já viu.

Quer outro exemplo?

No início do século XIX um jovem em Londres almejava ser escritor. Porém, ele deixara seus estudos cedo, e seu pai estava na cadeia por inadimplência, obrigando-o a arranjar um emprego para sobreviver.

Conseguiu uma colocação em uma fábrica de tinta para escrever, onde ele passava o dia na desafiante posição de colar rótulos nos vidrinhos. Dormia no emprego.

Mesmo assim, continuava a escrever, e a mandar manuscrito após manuscrito para os editores. Invariavelmente, estes eram recusados. Até que um dia um deles aceitou o original e elogiou seu autor. Não pagou nada, mas foi o suficiente para estimular o jovem Charles Dickens a continuar a escrever.

Pense nisso na próxima vez que alguém lhe mostrar algo e pedir sua opinião.

Frase: Um bom coração vale mais do que todas as cabeças deste mundo ? Bulwer Lytton

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima