O que faz a diferença? – Lair Ribeiro

O objetivo deste artigo não é modificar o seu estilo de vida, mas mostrar-lhe pequenas coisas que, se feitas constan temente, podem fazer enorme diferença no seu viver.

É a constância, e não o tamanho da mudança, o que faz a diferença. Pequenos ajustes, periódicos e freqüentes, são fundamentais. Às vezes, uma pequena diferença no desempenho provoca uma enorme diferença no resultado.

Veja, por exemplo, um atleta que, nas Olimpíadas, bate o recorde dos 100 metros rasos. Por muito tempo, o mundo inteiro só fala dele. O segundo colocado, que pode ter chegado apenas alguns milésimos de segundo atrás, também teria sido o recordista, mas ninguém fala dele. Na Fórmula 1, no futebol, em tudo é assim: uma pequena diferença no desempenho faz uma pessoa, e não outra, ficar famosa.

Seu cérebro: uma máquina fantástica!

Pense na sua vida e na vida das pessoas de quem você gosta. Pense nas pessoas bem-sucedidas e famosas que você admira. Encontre cinco motivos para justificar a sua admiração por elas. Agora, pense em você: se você acha que não pode ?chegar lá?, é porque alguma coisa dentro de você está se recusando a isso. A única ferramenta que leva as pessoas ao sucesso, você também tem: é o cérebro. Então, que tal aprender a usar melhor esse seu super-computador humano?

Quem sabe, vai mais longe!

Para dirigir melhor o seu carro, você precisa saber como ele funciona. Na vida é a mesma coisa: para pensar melhor e ter mais sucesso, é preciso entender como o cérebro funciona.

Qualquer pessoa precisa de duas pernas em perfeitas condições para andar e correr. Se uma delas estiver atrofiada, a pessoa vai mancar. Com o cérebro também acontece isso. O cérebro é composto de dois hemisférios: o esquerdo e o direito. De modo geral, a educação que recebemos na escola privilegia o desenvolvimento do hemisfério esquerdo, que é a parte lógica e analítica do nosso cérebro. O desenvolvimento do hemisfério direito, em que fica a intuição e a criatividade, costuma ser deixado em segundo plano.

O resultado disso? As pessoas aprendem a pensar apenas com um lado do cérebro, desperdiçando a capacidade do computador mais poderoso do mundo.

Os hemisférios esquerdo e direito de nosso cérebro têm funções totalmente diferentes, mas são complementares. É importante não se esquecer disso.

Para alguém ser bem-sucedido, seus dois hemisférios cerebrais precisam estar trabalhando em equilíbrio e harmonia.

Nem oito nem oitenta

Agora, pense nas pessoas que vivem mais com o lado esquerdo do cérebro. Tudo na vida delas é arrumadinho, detalhado e certinho. Cada par de meias ocupa sempre o mesmo lugar na gaveta. Tudo é organizado. Tão organizado que essas pessoas não enxergam o mundo ao seu redor. Enxergam cada detalhe da árvore, mas são incapazes de ver a floresta.

Por mais inteligentes, sistemáticas e perfeccionistas que sejam, elas vão passar a vida inteira ganhando salário mínimo como caixa de uma lojinha no centro da cidade.

Por outro lado, existem aquelas pessoas que passam o dia todo sentadas ao redor de barraquinhas de bijuteria, nas feiras hippies. Elas são sonhadoras, têm preocupações sociais, lêem grandes filósofos, mas, muitas vezes, não têm nem casa para morar. Elas desenvolveram apenas o lado direito do cérebro: veêm a floresta, mas não conseguem ver a árvore.

Isso mostra que, para ser bem-sucedido na vida, é preciso trabalhar com os dois hemisférios cerebrais: o esquerdo e o direito. Mas as pessoas, de modo geral, costumam sair da escola trabalhando muito com um único hemisfério cerebral: ou são muito metódicas e pouco criativas, ou têm muita criatividade e nenhum sentido prático.

A diferença é esta: quem, no seu dia-a-dia, conseguir integrar os dois hemisférios cerebrais, aumenta a inteligência e percebe mais oportunidades na vida.

Prefira um helicóptero!

  • Quem dirige um carro, consegue ver o detalhe da estrada que está à sua frente, mas não consegue ver o que está atrás do morro.
  • Quem pilota um avião, consegue ver o que está atrás do morro, mas não consegue ver o detalhe da estrada.
  • Quem anda de helicóptero, vê o que está atrás do morro e, ao mesmo tempo, pode focalizar o detalhe da estrada.

Conclusão: Para movimentar-se na vida, prefira um helicóptero. Só ele lhe permite, ao mesmo tempo, focalizar o detalhe e ter uma visão panorâmica.

A habilidade de focalizar o detalhe e o conjunto, ao mesmo tempo, é uma característica das pessoas bem-sucedidas

Frase: “Aquele que toma a realidade e faz dela um sonho é um artista. Também será artista aquele que do sonho faz a realidade” – Malba Tahan

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima