O que pode dar errado na aplicação de uma dinâmica ? parte I – GV n. 236

Caso nunca tenha realizado uma dinâmica de grupo, é natural que fique preocupado com o que pode dar errado. Se você realiza dinâmicas com sua equipe frequentemente, sabe que coisas inesperadas podem acontecer em qualquer atividade.

 

Existem basicamente oito problemas e medos mais comuns enfrentados pelos líderes ao realizar uma dinâmica de grupo. Na Gestão em Vendas desta semana, você encontrará quatro deles e, na semana que vem, os outros quatro, assim poderá completar a lista a seguir. Você poderá utilizá-la para se confortar de que algumas coisas não saem como o esperado ou para tentar evitar que problemas como os que serão apresentados aconteçam.

 

Lembre-se: utilize esta lista, acima de tudo, para ficar preparado a eventuais contratempos e, dessa forma, poder corrigi-los rapidamente caso aconteçam:

 

1) Uma pessoa (ou mais) não quer participar

 

Principais sintomas

  • A pessoa evita olhar para você ou demonstra, através de uma linguagem corporal negativa, que não aceita a atividade.
  • Faz comentários negativos sobre a atividade ou realização de dinâmicas em geral.
  • Diz, explicitamente, que não quer participar.
  • Começa a enrolar, a iniciar um outro assunto com os colegas ou tenta, a todo momento, distrair-se (e até distrai os outros).

 

Principais causas

  • A pessoa teve experiências ruins com a realização de dinâmicas de grupo – não deram certo ou foram improdutivas.
  • Ela não entendeu o objetivo nem o valor da dinâmica para seu trabalho.
  • O indivíduo tem vergonha ou medo de eventualmente “falhar” durante esse processo.
  • A atividade não parece divertida ou interessante.

 

Comoprevenir

  • Quando for explicar ao grupo, seja claro sobre o objetivo da atividade.
  • Certifique-se de que o objetivo é necessário ou tem valor para a equipe.
  • Comente que é muito importante a participação e a colaboração de todos para que o objetivo seja alcançado – ressalte que ninguém irá passar vergonha ou se sentir embaraçado.
  • Se a resistência vier sempre de uma mesma pessoa, converse com ela em particular em um outro momento a fim de descobrir como você pode conseguir a confiança e a colaboração dela nas reuniões.

 

O que fazer se acontecer mesmo assim

  • A não ser que seja realmente uma situação crítica, não dê muita bola. Talvez, após a realização de duas ou três dinâmicas, o indivíduo sinta-se mais confiante em participar.
  • Deixe o grupo saber que aquela pessoa não quer participar. Eles, como colegas, podem ter mais poder de convencimento que você, como facilitador da dinâmica.
  • Se a pessoa realmente não quiser participar e você achar que será pior “forçá-la”, dê um jeito de envolvê-la em alguma parte da atividade, por exemplo: peça para ela ser sua ajudante – ficando responsável por avisar os participantes sobre o tempo que lhes resta, ajudando a observar os grupos, etc.

 

2) O grupo não entende as instruções que você dá

 

Principais sintomas

  • Olhares confusos.
  • Participantes que perguntam uns aos outros o que fazer.
  • Participantes que não fazem o que é esperado.
  • Nada acontece quando a atividade começa.
  • Participantes fazem muitas perguntas sobre algo que você acabou de dizer.

 

Principais causas

  • Direções foram dadas fora de ordem.
  • Direções não foram muito bem explicadas.
  • Direções foram explicadas muito rapidamente.
  • Enquanto você explicava, havia conversas paralelas, o que distraiu os participantes.

 

Comoprevinir

  • Leia e releia as direções várias vezes antes de se reunir com o grupo para ter certeza de que você as entendeu bem.
  • Pratique a explicação com outras pessoas e peça que elas compartilhem as dúvidas que tiverem.
  • Faça pausas durante a explicação das direções para dar tempo de as pessoas absorverem a informação.
  • Fale devagar quando estiver explicando a atividade.
  • Repita as mesmas instruções com palavras diferentes, por exemplo: “Primeiramente, vocês vão formar pares, ou seja, cada grupo terá duas pessoas. Ache agora um colega para formar a dupla com você”.

 

O que fazer se acontecer mesmo assim

  • Comece novamente. Repita todas as direções.
  • Peça a ajuda de alguém que entendeu para explicar a atividade – ele/ela, com certeza, explicará de uma forma diferente da sua, e isso pode ajudar os outros a entenderem.
  • Não se sinta frustrado (nem com você nem com seu time). Fique calmo! Não perca o foco. Seja paciente com você e com o grupo.
  • Se possível, demonstre como a atividade será feita.

 

3) Os materiais quebram, não funcionam ou não são suficientes

 

Principais sintomas

  • Não há material suficiente para distribuir entre os grupos.
  • Os materiais estão quebrando ou não funcionam como deveriam.

 

Principais causas

  • Faltade planejamento antecipado.
  • Compra de materiais errados ou de baixa qualidade.
  • Falta de um pequeno estoque dos materiais necessários como garantia.

 

Comoprevenir

  • Sempre compre/leve para a sala uma maior quantidade de material que o pedido na atividade.
  • Teste todos os materiais que serão utilizados na dinâmica antes de iniciá-la.

 

O que fazer se acontecer mesmo assim – faça isto desde que o desenvolvimento e o resultado da atividade não sejam comprometidos

  • Procure materiais similares que possam ser usados.
  • Ajuste as regras da dinâmica.
  • Reagrupe os participantes, por exemplo: em vez de fazer duplas, faça trios, etc.
  • Deixe os materiais que estão funcionando para uso comunitário, ou seja, em vez de cada grupo ter o seu, deixe tudo em uma mesa central para que sejam utilizados por toda a equipe.
  • Se não tiver outra opção, remarque a atividade para um outro dia.

 

4) Alguém fica muito competivo(a)

 

Principais sintomas

  • O participante leva a atividade muito a sério.
  • Ele não segue as regras ou até “rouba” a seu favor.
  • Faz um esforço além do normal para ganhar ou se sair melhor que os outros.
  • Discute a atividade o tempo inteiro, com foco nas estratégias para ganhar o jogo, em vez de focar no aprendizado.

 

Principais causas

  • O ambiente de trabalho é naturalmente competitivo.
  • A pessoa é naturalmente competitiva.
  • Há conflitos entre os integrantes da equipe.
  • Muita atenção dada à atividade em si, e não ao aprendizado que ela traz.

 

Comoprevenir

  • Quando fizer a introdução e explicação das instruções, dirija a atenção do grupo para o aprendizado da atividade.
  • Para um grupo naturalmente competitivo, escolha dinâmicas que encorajem o trabalho em equipe ou tenham menos competitividade na execução.
  • Se o grupo for realmente competitivo, não ofereça prêmios aos participantes vencedores. Apenas os parabenize pela tarefa realizada e volte a falar sobre o aprendizado da atividade.

 

O que fazer se acontecer mesmo assim

  • Durante o fechamento da atividade, fale sobre as tarefas realizadas, como aconteceram e as dinâmicas dos grupos, em vez de falar sobre quem ganhou ou se saiu melhor. Novamente: dê atenção às lições da atividade, e não à atividade em si.
  • Discuta a competitividade que surgiu durante a reunião, por que ela surgiu e o quanto ajudou ou atrapalhou no processo de aprendizado. Tente fazer a ligação do que aconteceu na dinâmica com o que acontece no dia a dia do trabalho.
  • Se você precisar, pare a atividade no meio e, com os participantes, relembre o objetivo da dinâmica e as lições que estão tentando aprender.

 

Acabamos de ver quatro problemas comuns que acontecem em dinâmicas de grupo. Na próxima semana, veremos mais quatro, completando a lista para que você, líder, possa estar sempre preparado para os contratempos e consiga obter o máximo de resultado com as atividades propostas.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima