O stress a seu favor

Ele é considerado um grande vilão. Age em silêncio e ataca furiosamente quando percebe uma boa oportunidade. Mas quando controlado, pode se mostrar um grande aliado para quem quer ter sucesso na vida. Aprenda a equilibrar as coisas lidando com o estresse do dia-a-dia. O stress a seu favor

Por Drª Susan Andrews

Ele é considerado um grande vilão. Age em silêncio e ataca furiosamente quando percebe uma boa oportunidade. Mas quando controlado, pode se mostrar um grande aliado para quem quer ter sucesso na vida. Aprenda a equilibrar as coisas lidando com o estresse do dia-a-dia.

Dores, fadiga, náusea, palpitações, diarréia, impotência, ataque cardíaco, até mesmo câncer….a OMS (Organização Mundial de Saúde) descobriu que cerca de 70 a 90% dos nossos problemas físicos são causadas pelo estresse. O estresse está se transformando numa epidemia global.

O curioso nisso tudo é que, se não fosse pelo estresse, não haveria ser humano ? ou mesmo qualquer criatura ? neste planeta. O estresse faz parte de uma reação biológica em todos os animais que se chama ?lutar ou fugir?, desenvolvida através de milhões de anos de evolução, para salvar suas vidas numa emergência. Mas esse mesmo mecanismo, que salvou as nossas vidas ao longo de 99,5% da nossa jornada evolutiva, está agora nos matando.

O grande vilão da história do estresse não é o hormônio adrenalina, mas o cortisol. O cortisol, a longo prazo, torna-se de fato um veneno nos nossos corpos: ele suprime o sistema imunológico, aumenta a perda óssea provocando osteoporose, e prejudica a memória e a capacidade de aprendizagem, destruindo células cerebrais. Doses contínuas de cortisol causam um ?envenenamento esteróide?. Mas o que vem a ser isso exatamente?

A triste história do salmão

Você se lembra da jornada fantástica do salmão? Esse peixe róseo habita as águas geladas dos mares do norte, e nada valentemente rio acima, contra o fluxo das velozes corredeiras das montanhas, para alcançar a nascente do rio, pulando cachoeiras de 5 metros em assombrosos feitos de acrobacia aquática. Quando os salmões alcançam as piscinas naturais nos topos das montanhas, eles acasalam-se e então morrem. Morrem de ?envenenamento esteróide?.

A energia extrema usada para vencer a gravidade nessas longas e árduas jornadas foi derivada da supersecreção de enormes quantidades de cortisol. Autópsias nos salmões mostraram glândulas supra-renais tremendamente inchadas, com seu equilíbrio endócrino totalmente transtornado, seus órgãos internos ulcerados e repletos de infecções devido aos seus sistemas imunológicos enfraquecidos.

O fato é que todos os salmões que foram capturados pelos zoólogos, e que tiveram uma parte das suas glândulas supra-renais removidas, de modo a diminuir a secreção de cortisol, sobreviveram.

Quantos de nós não somos como aqueles lindos salmões? Quantos de nós não estamos exaurindo os nossos sistemas endócrinos em nossa batalha por sucesso ?montanha acima?, ou simplesmente pela sobrevivência?

Hoje em dia existe uma nova causa de morte em Japão chamada karoshi, que em japonês quer dizer ?morte prematura por causa de sobrecarga de trabalho?. Não somente no Japão, mas no mundo inteiro, executivos e funcionários estão trabalhando em jornadas que acabam prejudicando seriamente sua saúde.

No Brasil, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a média de horas trabalhadas bateu 41 horas por semana no final dos anos 90, contra 39 do começo da década. Parece pouco, mas não é. Duas horas a mais por semana significam 8 a 10 horas a mais por mês, cerca de 100 horas a mais por ano. Isso coloca o Brasil em oitavo lugar em horas trabalhadas, por ano, no mundo ? pior do que os ?workaholic? americanos!

Como alguém já disse, ?trabalhando-se religiosamente oito horas por dia você pode finalmente chegar a ser patrão e trabalhar doze horas por dia?!

Cortisol e depressão

A depressão é outro transtorno que também está se tornando uma epidemia dos tempos modernos. Mesmo crianças estão sendo vitimadas. Segundo uma reportagem recente na Folha de São Paulo, 20% das crianças nas escolas apresentam sintomas depressivos.

Podemos pensar que as pessoas deprimidas, sentadas à beira de suas camas, sem interesse em coisa alguma, não têm energia. Ledo engano. Elas estão na realidade intensamente excitadas: suas glândulas supra-renais estão secretando níveis anormalmente altos de cortisol. Elas estão super-ativadas, mas a batalha acontece toda dentro delas ? uma tempestade mental que, como Freud disse, é uma ?agressão voltada para dentro?.

Como esfriar a cabeça

Portanto, um dos remédios óbvios para depressão ? e para aliviar nosso estresse ? é reduzir a secreção do cortisol.

O truque é contrabalançar a ativação com o relaxamento ? é saber como ?esfriar a cabeça? e ?dar um tempo? rapidamente, até mesmo no meio daquelas situações extremamente estressantes das nossas vidas.

Quando ratos são colocados numa jaula eletrificada e choques moderados são dados em intervalos aleatórios, a cada choque seus corpos ficam um tanto avariados sob a resposta do estresse. Não há necessidade de elevar os choques a um nível letal para matar os ratos: depois de alguns dias desse estresse, os ratos morrem. A autópsia mostra que seus tecidos revelam sinais de envelhecimento acelerado! A causa mortis não foi o estresse intenso, mas a reação bioquímica dos ratos ? seus corpos suicidaram-se.

Entretanto, quando foi dado um certo tempo para que os ratos que receberam os choques se recuperassem, todos sobreviveram. E não apenas sobreviveram: seus pêlos se tornaram mais vistosos e sua destreza nos labirintos aumentou consideravelmente! Um exemplo nítido de estresse a seu favor.

Para sobreviver e triunfar sob estresse necessitamos de um tempo para nos restaurar, para permitir ao sistema nervoso parassimpático reparar e restaurar nossos corpos e mentes após cada esforço estressante que tenha extrapolado os nossos limites.

Então como fazer isso? Como ativar a ?resposta de relaxamento? sem remédios fortes, sem uma xícara de café, sem um cigarro, sem uma fatia de torta calórica? Um bom caminho é seguir 8 dicas simples para reduzir o estresse:

1. Acorde mais cedo para praticar uma rotina diária de respiração com o diafragma, relaxamento profundo e meditação (leia o box).

2. Prepare-se para o dia seguinte na noite anterior. Faça uma lista do que tem de fazer, separe as roupas que vai usar, os objetos que vai precisar.

3. Esteja preparado para esperar. Traga um livro ou algo para fazer, e evite uma espera estressante.

4. Aprenda a dizer ?não?. Recuse projetos e convites para os quais sabe que não possui energia. Aprenda a delegar responsabilidades para outras pessoas capazes.

5. Faça pausas breves. Pausas de dez minutos durante o trabalho são fundamentais, pois a concentração diminui depois de duas horas de esforço mental. Levante-se e espreguice periodicamente, respire profundamente. Uma mudança de atividade ou de ambiente vai refrescar sua mente. E nunca se esqueça de fazer pausas para as refeições!

6. Faça amizade com pessoas despreocupadas e pacientes. O envolvimento com pessoas ansiosas ou deprimidas pode lhe deixar nervoso e desanimado. Quando lidar com esse tipo de gente, respire lenta e profundamente e faça um esforço para manter sua mente positiva.

7. Exercite-se ou caminhe por pelo menos 30 minutos, de preferência ao ar livre.

8. Cuide de sua dieta. Diminua a quantidade de gordura animal, açúcar branco e cafeína da sua alimentação.

Spa em casa

Através de práticas simples que compõem o que chamamos ?spa em casa?, 15 minutos por dia podem tornar o estresse a nosso favor. O ?spa em casa? é composto de técnicas de respiração, exercícios que equilibram os hormônios das glândulas supra-renais, e relaxamento profundo ? todas práticas comprovadas pelos médicos como redutoras do nível de cortisol no sangue.

O Programa Transforma, ministrado pelo Instituto Visão Futuro (www.visaofuturo.org.br) em várias cidades de todo Brasil, ensina as técnicas do ?spa em casa?. Com a prática de poucos minutos de técnicas redutoras de estresse todas as manhãs, antes do desjejum, você pode sentir uma contínua sensação de bem-estar, foco mental e de renovação de energia.

Frase: ?Se tivermos um ?porquê? poderemos lidar com quase todos os ?comos?? ? Friedrich Nietzsche

Susan Andrews é doutora em psicologia transpessoal e ministra palestras e treinamentos nas áreas de saúde, ecologia e desenvolvimento pessoal. E-mail: [email protected]

Para saber mais: Stress a Seu Favor ? Como Gerenciar Sua Vida em Tempos de Crise, de Susan Andrews (Editora Agora). Visite: www.gruposummus.com.br/agora.

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima