O sucesso de estar no ramo certo

O sucesso campeão de vendas da Avon por estar no ramo certo Guilherme Santana Pólvora não sente saudades da época em que era feirante. Durante 22 anos, ele acordou cedo, muitas vezes uma hora da manhã, pois comprava peixes e os vendia na feira. Trabalhou como empregado em uma peixaria, mas iniciou o seu próprio negócio, arrendando um caminhão para transportar peixes, porém nunca chegou a ter uma estabilidade financeira. ?Em 20 anos, eu não consegui ter nada. Só trabalhei para pagar o aluguel e as contas. Nunca sobrava dinheiro e, às vezes, até tinha prejuízo.?

A mãe de Guilherme vendia produtos da Avon. Sem perspectivas para continuar nas feiras, ele se interessou pela venda de produtos em catálogo: ?Comecei sem clientes e com poucos produtos para vender. Fui divulgando meu negócio com a distribuição de pequenos cartões na frente da estação de metrô da Avenida Paulista. Já mostrava meu diferencial, pois sempre concedia desconto para os meus clientes.?

Quando começou com os produtos da Avon, Guilherme já tinha um objetivo: ?Com três meses, eu já tinha mentalizado que queria sair de casa para ter um ponto comercial.? O ponto comercial é uma representação pronta entrega que atende a vários clientes. ?Aluguei o ponto pagando só o primeiro mês, sem saber se teria dinheiro para o mês seguinte?, relata.

Em quatro anos como revendedor da Avon, Guilherme contabiliza algumas conquistas. Recebeu como premiação (por ocasiões de lançamentos de produtos e campanhas de vendas): três Peugeot 206, dois Corsas, dois Ford Ka e um Celta, todos zero quilômetro. E mais: uma viagem ao Taiti. Como salário Guilherme fixou 15 mil reais e o quê sobra reinveste em estoque.

Quanto às abordagens, ele não hesita: ?Sempre digo aos meus funcionários que não é preciso mentir. O que está descrito no catálogo é verdade. Acredito no produto que vendo e peço aos meus funcionários que o usem, pois eu mesmo uso. Assim, eles percebem que é verdade, que não empurramos mercadoria. Nós não vendemos o que não servirá para o cliente, mas apenas o que se encaixa no que ele precisa.?

Sendo homem parece mais difícil vender cosméticos, pois a maioria dos produtos não serve ao público masculino. Sobre a guinada em sua vida, o mais premiado revendedor da Avon conclui: ?Agora, estou no ramo certo.?

Colaboração: Felipe Vanini

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima