Onde investir seu dinheiro?

Encare as finanças pessoais com seriedade

Educação financeira é, em essência, equilibrar a atenção de todas as coisas que temos para fazer em nosso dia, com a necessidade de planejar e discutir nossas finanças. Tratar desse tema com responsabilidade significa associá-lo ao seu dia a dia de forma natural.

 

E existem muitas desculpas que nós mesmos criamos para não prestarmos atenção nos gastos mensais. Infelizmente, a comodidade nos coloca diante da clássica afirmação: ?Vamos viver o agora, já que não é possível prever o futuro?. Isso precisa ser mudado. Então, se você quiser ter uma aposentadoria financeiramente tranquila, responda a estas duas perguntas:

 

  1. 1.    Será que estou fazendo o que não precisa ser feito?

Se falta energia e motivação para lidar com as finanças da casa, é porque está sobrando para algo que talvez nem seja tão relevante. Novela? Futebol? Lembre-se de que não é necessário abrir mão das coisas que gosta, mas é imperativo que haja espaço em sua agenda para os assuntos realmente importantes, e dinheiro merece o topo dessa lista.

 

  1. 2.    Devo começar a investir? Quando? Quanto?

 

É fundamental que os mecanismos de controle financeiro e as possibilidades de investimento não disputem atenção com os prazeres da vida, pois corre-se o risco de ver o assunto ?dinheiro? perder sua relevância. Na prática, você precisa, primeiramente, pagar a si mesmo e depois aos outros.

 

Para esse investimento, a regra de ouro é simples: defina objetivos e respeite a relação entre risco e retorno.

 

  • Se você tem R$100,00 por mês para investir ? Pode optar por manter esse dinheiro na caderneta de poupança até que um montante mais significativo seja atingido, mudando então para produtos mais sofisticados, mas que a taxa de administração seja menor que 1,5%.

 

  • Caso tenha entre R$100,00 e R$500,00 por mês para investir ? Sugiro que destine parte do capital para objetivos de curto prazo e parte para o médio e longo prazos. Lembrando que seu perfil de risco é que definirá a fração ideal de cada tipo. Como sugestão, você pode investir dois meses consecutivos em títulos públicos (Tesouro Direto) e um mês no mercado de ações através de fundos com taxa de administração de até 2%. Dessa forma, você garante oito meses do ano para objetivos de curto e médio prazos e quatro para o futuro.

 

  • Se você possui mais de R$500,00 por mês para investir ? Considere a possibilidade de dividir os investimentos em diferentes produtos, mas sempre os associando aos seus objetivos. Reserve uma parte para um fundo emergencial, outra para aplicações de curto e médio prazos (poupança e renda fixa) e invista também nas metas de longo prazo (fundos mistos e renda variável).

 

Encarar as finanças pessoais com seriedade significa definir e respeitar as prioridades com atitude e energia, ainda que você dê ou receba menos aplausos ou sorrisos. Tenha bons negócios e investimentos!

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima