Pacto com o cliente

Como a empresa que tem no nome e na logomarca o compromisso de atender e servir com excelência pretende chegar a 200 franquias em quatro anos de atividades Como a empresa que tem no nome e na logomarca o compromisso de atender e servir com excelência pretende chegar a 200 franquias em quatro anos de atividades

Observar as lacunas no mercado e investir em maneiras de preencher esses espaços é uma forma inteligente de empreender. Foi assim que surgiu a Pacto.

Com a saída da Vaspex do setor de encomendas expressas, no início de 2005, a empresa viu a oportunidade de ampliar seu foco, devido à carência de um serviço de abrangência nacional que fosse uma alternativa aos Correios.

Uma empresa que já nasceu grande

A Pacto nasceu em 2001, nessa época tinha outro nome e sua finalidade era prestar serviços de distribuição de impressos. Operava mais no setor de pessoas jurídicas e não visava a formação de franquias.

No início de 2005, a empresa uniu sua estrutura ao projeto do engenheiro Eduardo Meirelles. O profissional já havia atuado como chefe do departamento de encomendas dos Correios, diretor de planejamento e sistemas da EBX Express Brasil, assessor de diretoria de cargas da Vasp, além de ter participado da modernização do serviço postal do Brasil e da equipe de criação e implantação da Vaspex. ?Unimos a atividade que a empresa já realizava às oportunidades que surgiam no mercado, através do conhecimento de profissionais com grande experiência no setor de encomendas expressas. Fizemos realmente um ?pacto?, e daí surgiu o nome para a empresa que nascia?, conta.

Depois de reformulada, a Pacto começou a operar, no dia 13 de junho de 2005, no setor de carga expressa fracionada, coleta e entrega em domicílio, com 70 funcionários próprios. ?O objetivo da empresa passou a ser o cliente, independente de qual companhia aérea ou de transporte seja utilizada?, explica Meirelles. A intenção da Pacto é atender empresas de pequeno e médio porte, profissionais liberais e pessoas físicas, ao contrário dos grandes operadores logísticos que focam em clientes maiores. ?Esse mercado é desprezado pelo setor, que visa o faturamento mais rápido e esquecem que essas grandes empresas brigam muito por preço. Focamos no pequeno e médio cliente porque eles valorizam serviço e querem atendimento?, diz Meirelles.

O diferencial da Pacto, para construir sua imagem e conquistar um mercado no qual 90% dos clientes são atendidos pelos Correios, é justamente a relação pessoal com os consumidores. Para isso, a empresa está investido em um grande projeto de expansão através de franquias.

A expansão programada

Até o fechamento desta matéria, a empresa já tinha mais de 110 franquias contratadas e em fase de instalação. Dessas, 65 já atuam em diversos pontos do território nacional. A previsão de crescimento, segundo o gerente de franquias, Eduardo Pellegrinelli, é chegar a 200 unidades, até o final de 2005. ?A nossa proposta é ser a maior franquia de serviços no Brasil e estamos trabalhando muito para isso.?

Pellegrinelli explica que os franqueados são, na prática, gerentes de pós-venda. ?Eles estão preparados para agir como se fossem os próprios clientes acompanhando a entrega, e se houver algum problema, ligam para comunicar, mas, principalmente, informar o consumidor da providência a ser tomada. Os clientes não querem problemas, e sim soluções?. Segundo Pellegrinelli, essa relação do franqueado com o cliente está clara na logomarca da empresa, uma seta, que se transforma em uma figura humana para mostrar a proximidade do franqueado junto dos clientes, diferente da relação impessoal, muito comum nos grandes operadores logísticos.

Na própria seleção do franqueado, a Pacto já identifica pessoas que tenham um perfil empreendedor, proativo e com experiência na prestação de serviço. Em seguida, há um treinamento inicial que se dá na loja-escola, em que o franqueado passa uma semana em imersão cuidando de todos os aspectos de gestão, tanto operacional quanto comercial, vivenciados no dia-a-dia das franquias Pacto. Depois que a unidade é instalada, inicia-se o processo de acompanhamento comercial, focado na prospecção e captação de negócios. Os franqueados também participam, periodicamente, de encontros comerciais regionais ou em São Paulo.

Box 1

5 dicas para empreender em mercados competitivos

Como não é nada fácil entrar com uma nova identidade em mercados em que a concorrência é acirrada, é necessário traçar algumas estratégias para se estabelecer. No caso da Pacto, Meirelles acredita que são as pessoas que criam a imagem de excelência das empresas. ?Portanto, estamos investindo no marketing de rede. Treinamos nossos franqueados para que eles construam e vendam a imagem da Pacto. Cada franqueado se apresenta em sua região com uma nova alternativa no mercado, oferecendo a experimentação de um serviço e atendimento diferenciado.?

1. Observe o mercado para perceber os nichos que não estão sendo bem atendidos e, por isso, têm espaço para novos investimentos.

2. Faça um levantamento das empresas que já atuam na área, para descobrir em que estão falhando e no que deixam a desejar.

3. Realize um planejamento para que o foco e a estrutura de sua empresa sejam o atendimento às necessidades que os seus concorrentes não preenchem.

4. Invista no marketing boca a boca para expandir sua marca.

5. Crie diferenciais competitivos que levem os clientes a escolher a sua empresa, e não a concorrência.

Box 2

Sugestões de leitura:

Livro: Empreendedorismo e Estratégia

Autor: Harvard Business Review Book

Editora: Campus

Livro: Empreendedorismo Transformando Idéias em Negócios

Autor: Dornelas, José Carlos Assis

Editora: Campus

Onde encontrar: www.livrariascuritiba.com.br

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima