Pornografia não faz bem

Isto é extremamente perigoso para a saúde mental das crianças e adolescentes e é um dos fatores de predisposição e pré-condicionamento que levam a desordens, desvios e disfunções sexuais. Resumido de National Coalition for the Protection of Children and Families

Veja cinco razões para lutarmos contra a pornografia em nossos lares e na sociedade, de um modo geral:

Econômica
Consumo de pornografia adiciona custos aos serviços de polícia, tribunais, cadeias, etc. Especialmente em comunidades que têm lojas “para adultos”, cinemas e lojas de peep show.

O consumo da pornografia promove o negócio da prostituição nas comunidades e aumenta o custo de tratar com esse problema. Nessas áreas da cidade, onde a pornografia ilegal é consumida, outros negócios são afetados, transformando a área em um lugar evitado pelos negócios sérios e deteriorando a vizinhança.

Segurança e saúde pública
A pornografia promove comportamento sexual que espalha o vírus da Aids e outras doenças sexualmente transmissíveis, muitas das quais estão crescendo em um ritmo alarmante. Lojas e barracas de peep show e os chamados cinemas e teatros “adultos” são simplesmente locais de masturbação ou onde ocorre intercurso sexual ilegal.

Eles proliferam as doenças e a saúde pública é ameaçada. Seqüestro, abuso de crianças e outros comportamentos sexuais agressivos são causados e promovidos pela pornografia, especialmente pela pornografia pesada. Isso compromete a segurança de nossas famílias, já que muitas mulheres e crianças estão, diariamente, sob o risco de serem atacadas por usuários de pornografia pesada.

Saúde mental
A pornografia é a professora de educação sexual de nossas crianças e adolescentes. O grupo etário que vê ? consome ? pornografia mais que qualquer outro grupo está entre 12 e 17 anos de idade. Pode-se prever que esse grupo etário é o mais afetado negativamente pela exposição à pornografia.

Isso é pior se a pornografia é violenta, se a exposição se dá em pouca idade e se resulta em uma experiência traumática ou superestimulante. Crianças e adolescentes, a menos que ensinadas com cuidado, de maneira sistemática, acreditarão que o comportamento anormal mostrado na pornografia é normal. Eles crescerão com a idéia irrealista, freqüentemente mórbida, do que esperar de um relacionamento sexual.

Isso é extremamente perigoso para a saúde mental das crianças e adolescentes e é um dos fatores de predisposição e pré-condicionamento que levam a desordens, desvios e disfunções sexuais. A pornografia não ajuda, mas causa casamentos instáveis, aumento dos divórcios e evita que jovens e adultos tenham a intimidade social de que necessitam.

Moralidade
Nossa sociedade caminha grandes distâncias no sentido de tirar o melhor de nós, cidadãos, para promover e desenvolver as melhores qualidades. A pornografia, no entanto, apela aos interesses sexuais mais baixos. Ela toca em nosso lado errado e traz para fora o que há de mais perverso.

Ela promove a degradação da mulher. Isso é intolerável, inaceitável, um estigma social. A promulgação desenfreada da propaganda degradante e desumanizadora é errada, cultural e moralmente. Isso não é a coisa certa a fazer. É imoral tratar as mulheres como objetos para venda, uso e abuso. A mulher não é apenas um brinquedo. Nenhuma sociedade que tolera ? permite ou promove ? o abuso seletivo de mulheres e crianças pode se chamar de boa. Está, na verdade, produzindo degradação e autodestruição.

Religião
Igualdade não é promovida pela pornografia; desequilíbrio de poder, sim. Imoralidade sexual e promiscuidade são promovidos pela pornografia. Os comportamentos e atitudes encorajados pela pornografia são especificamente proibidos em todas as religiões no mundo ? e por uma boa razão.

A imagem de Deus na humanidade não pode sobreviver junto dos desvios provocados pela pornografia. Como a Religious Alliance Against Pornography (Aliança Religiosa Contra a Pornografia) diz: “Pornografia é um mal que deve ser eliminado”.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima