Profissional de vendas equilibrado é coisa do presente

Priorizar, planejar e organizar são as três chaves para o seu sucesso profissional e pessoal. Nas minhas palestras sobre gerenciamento de tempo, costumo identificar que os maiores desafios encontrados por vendedores são: pressão do chefe ou da empresa para que realizem mais com menos recursos; gerenciar uma enxurrada de e-mails e informações recebidas diariamente; falta de tempo para ficar com a família e para cuidar de si próprio; crises no trabalho o tempo todo, o que causa frustração e estresse; dificuldade de escolher, no meio de tantas atividades, qual é a mais importante e, por fim, o sentimento de exaustão no final do dia.

Defino essa situação com a expressão ?círculo vicioso?: por não sabermos o que é realmente importante para nós, tudo parece importante e, se tudo parece importante, temos a sensação de que é o que temos de fazer. Infelizmente, outras pessoas nos vêem fazendo tudo e, desta forma, esperam que o façamos. Assim, nos mantemos tão ocupados que não temos tempo para pensar sobre o que é realmente importante para nós. Daí o ?círculo vicioso?. Identificou-se? Então preste atenção em algumas valiosas dicas:

Um dia só tem 24 horas e isso você não conseguirá mudar, mas se esforçar para se organizar, otimizando o tempo, e identificando prioridades pode ser a chave do seu sucesso. Hoje, porém, palavras como prioridade, planejamento e organização costumam ser empregadas de forma tão superficial e genérica, que seu verdadeiro sentido acaba se tornando cada vez mais vago e nebuloso. Assim, quando seu parceiro comercial, cliente ou o chefe lhe diz: ?Você precisa escolher suas prioridades?, ou ?Planejar melhor?, ou ainda ?Organizar-se mais?, muitas vezes temos a sensação de que há algo importante a ser feito, embora não saibamos exatamente o que, nem como.

Nesses momentos, com freqüência, cedemos à tentação de transferir a responsabilidade para elementos externos. Culpamos o excesso de atribuições ou a falta de colaboração, como se isso nos eximisse de controlar nosso bem mais precioso: o tempo. Voltemos, então, àquelas três palavras já gastas pelo uso e desviadas de seu real significado:

Prioridade ? Os dicionários definem essa palavra como eleger o que vem em primeiro lugar. Contudo, para poder decidir isso, precisamos antes saber o que é mais importante para nós, o que nem sempre é fácil: podemos priorizar o que é urgente, o que parece ser exigido ou esperado de nós ou mesmo o que é mais importante para os outros. E, o que é pior, normalmente acreditamos que essas são, de fato, as ?nossas? prioridades. A conseqüência disso costuma ser uma sensação de desânimo, desmotivação e insatisfação, que mina os esforços e compromete os resultados. Não há uma solução fácil.

Você pode priorizar a manutenção de seu emprego atual e a fidelidade a seus valores, e então se dar conta de que a manutenção de seu emprego atual está impossibilitando a fidelidade a seus valores. Nesses casos, é necessário decidir o que é mais importante, qual é a verdadeira prioridade, pois não há nada mais inútil e frustrante do que tentar conciliar prioridades irreconciliáveis. Veja bem, não estou dizendo com isso que não seja possível obter sucesso profissional sem prejudicar sua vida familiar ou abrir mão de seus valores. Basta olhar em volta para encontrarmos uma série de pessoas bem-sucedidas, nos mais variados aspectos de suas vidas.

Planejamento ? Planejar é programar, passo a passo, as estratégias e etapas necessárias para se alcançar determinado objetivo. É a preparação de um plano de ação. Como disse Benjamin Franklin, ?falhar ao se preparar é preparar-se para falhar?. Muitos acham que o planejamento é uma atividade tediosa, que reprime a criatividade. Essa, contudo, é uma noção equivocada do que é o planejamento e de sua importância. Leonardo da Vinci, um dos maiores gênios da humanidade e homem dotado de indiscutível criatividade, planejava cuidadosamente suas obras, nos mínimos detalhes. Ao pintar um retrato, ele contratava músicos e artistas circenses para distrair a pessoa que estava posando, a fim de evitar que ela adquirisse uma expressão cansada ou entediada. Ou seja, o sorriso da Monalisa não é fruto do acaso, mas de uma elaborada preparação e um cuidadoso planejamento. E se até um gênio como Da Vinci entendia a importância do planejamento, que desculpa nos resta para não planejarmos? Planejamento e criatividade não são excludentes, são interdependentes.

O planejamento permite que a criatividade se manifeste de forma concreta. A criatividade é fundamental na elaboração de um planejamento eficaz, e a falta de tempo não é desculpa para não planejarmos. Na verdade, quanto mais pressa tivermos, mais necessário se torna o planejamento cuidadoso de nosso tempo e de nossas ações, a fim de evitar que descuidos fatais ponham tudo a perder. Conforme diz Renato Russo, da banda Legião Urbana, na canção Há Tempos, ?disciplina é liberdade?.

Quem não se disciplina o suficiente para elaborar e seguir seus planejamentos acaba tornando-se refém dos contratempos, escravo do relógio e da frustração de não atingir suas metas e, o que é pior, geralmente, mesmo sem perceber, é incluso no planejamento de outras pessoas e na perseguição de objetivos que não são seus.

Organização ? Não existe eficiência sem organização. E não existe organização sem prioridades e planejamento. Qualquer executivo que assume uma posição de chefia em um departamento ou em uma empresa desorganizada sabe que sua primeira tarefa é ?colocar a casa em ordem?.

As pessoas bem-sucedidas são aquelas que sabem utilizar seu tempo para perseguir, da forma mais eficaz possível, os objetivos que traçaram para si. Percebemos também que a organização verdadeiramente eficaz requer equilíbrio. Culpar a falta de tempo pela impossibilidade de cumprir compromissos também é uma tendência desorganizadora.

Uma hora tem sessenta minutos, e não há como esticá-la, por mais que você queira. Em vez disso, é muito mais útil e proveitoso reavaliar a forma como você está planejando ? ou não ? suas atividades, de maneira que esses sessenta minutos sejam aproveitados de forma mais eficaz. O mesmo vale para seu tempo livre e aquele destinado à família. Não planejá-lo é a forma mais fácil de desperdiçá-lo.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima