Que espaço você ocupa na mente do seu Cliente?

Neste novo cenário tecnológico, fornecedores de produtos e serviços enfrentam o desafio de construir e manter relações com os seus consumidores. O formato tradicional da publicidade como principal ferramenta de atração de clientes está distante no tempo. Neste novo cenário tecnológico, fornecedores de produtos e serviços enfrentam o desafio de construir e manter relações com os seus consumidores.
O formato tradicional da publicidade como principal ferramenta de atração de clientes está distante no tempo. Até mesmo as promoções estão perdendo força. Os consumidores estão mais informados e sabem discernir as velhas armadilhas.
Fornecedores aprenderam que certas promoções, calcadas em forte apelo de preço (com grande esforço de mídia) atraem oportunistas que não voltam a comprar uma segunda vez, representando um alto custo de atração com baixo lucro ao longo do tempo. O melhor cliente á aquele que compra muitas vezes e que indica muitos amigos para comprar com você.
É tempo de construir relações sólidas, que façam da constância na comunicação e do mix de ações a principal estratégia de Marketing. Cuidado com a posição de ter “uma única bala na arma”. Você já sabe que essa tática não funciona!

Como combinar Comunicação Dirigida e Publicidade
Fornecedores de produtos e serviços devem organizar um banco de dados de seus clientes (ou visitantes nos pontos de venda ou nos escritórios de decoração). Para obter informações de seus consumidores, empresas americanas costumam premiar aqueles que se dispõem a oferecer dados. O custo dos brindes é muito menor do que o investimento em comunicação sem foco. Captar o e-mail dos clientes (atenção: com autorização expressa para enviar informação) é uma nova e poderosa arma de comunicação. Dê um desconto para quem dá informações completas. Premie os vendedores e assistentes que conseguem esses dados.

O potencial dos eventos
Ninguém tem tempo a perder. Por que vou sair do conforto da minha casa se o que me oferecem não é estimulante. Será que eles não sabem que eu não gosto de artes plásticas?
A realização de eventos que permita o contato direto com os seus clientes é de extrema eficácia. Se o seu Banco de Dados for completo (com perfil de comportamento e data de aniversário) você poderá organizar esses eventos e envolver segmentos específicos de seus clientes. Por exemplo: alguns gostam de artes plásticas – organize um exposição e convide-os. Muitas pessoas promovem eventos sem grande sucesso. A falha está no formato e no público que se pretende atingir.

O sucesso com mala direta
O retorno de mala direta é baixo. Ouvimos muitas vezes essa afirmação. Porém, o sucesso desta ferramenta está relacionado ao tipo de mensagem enviada e à seleção do público-alvo. Se o seu cliente adora novidades, promova reuniões específicas de lançamento de produtos que ele vai estar presente. Outros desconfiam dos lançamentos. Eles acham que o preço cai depois de um ou dois meses do produto ter sido lançado.
O apelo da mala direta precisa ser reconhecido pelo cliente como tendo sido exclusivo para ele. Puxa! Como adivinharam que eu precisava de um sofá!? Se você conseguir essa exclamação do quando ele abrir a sua correspondência (eletrônica de preferência!) o sucesso estará garantido.

Comunicação é eficiente quando …
– Seu formato é flexível;
– É criativa o suficiente para motivar a leitura;
– É uma comunicação pessoal, personalizada (um a um, de uma pessoa para a outra);
– Inicia um diálogo com um provável cliente;
– Mantém o contato com clientes já conquistados.

Como planejar e executar a sua Publicidade
– Estratégia da Publicidade
O planejamento de mídia deve considerar diferentes cenários (ou possibilidades de verba) que definem a estratégia da veiculação. Com a finalidade de mostrar que é possível estabelecer uma estratégia na Publicidade, você acompanha exercícios que demonstram duas das diversas possibilidades existentes.

– Estilo da Planificação de Mídia
Características:
Agressiva – Veicular anúncio institucional (3 ou 4 criações diferentes) em pelos menos 4 revistas do setor, uma página nacional, durante o ano inteiro. Publicar anúncios promocionais em veículos do tipo: Vejinha e jornais de circulaçao diária (grande Imprensa), em ocasiões estratégicas durante o ano. Estar presente através de banners, hot links e no catálogo de portais temáticos (Internet).
Sazonal – Veiculação focada nos piores meses do ano ou nos melhores meses: – Nos piores meses (baixa sazonalidade) o foco da comunicação deve ser as ofertas (atrair oportunistas) e a veiculação (tijolos) acontecerá em jornais e revistas de grande circulação (grande imprensa). – Nos melhores meses (alta sazonalidade) o mote pode ser institucional de marca (fazer parte das marcas selecionadas pelos consumidores) ou ofertas e a veiculação (página, ½ ou ¼) se dá nas revistas do setor. Em ambas as situações, a presença na mídia acontece em períodos curtos. É possível ainda estabelecer nesta estratégia sazonal uma diferença em função da agressividade considerando-se o volume de inserções e a amplitude dos veículos selecionados (sazonal ousada ou sazonal tímida).
Neste contexto, é interessante notar que as revistas de Decoração, por exemplo, nos meses de dezembro, janeiro e fevereiro, muito embora apresentem altos índices de venda em banca convivem com a baixa veiculação de anúncios. A desculpa dos varejistas é de que nesse período não existem compras (baixa sazonalidade). Entretanto, os preços de veiculação (condições de negociação) são mais favoráveis.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima