Quero comprar, mas ninguém quer vender

Tenho um computador lá em casa que, desde 1996, vem me servindo muito bem. Quer dizer, de 99 para cá é um tal de estraga tocador de CD, troca modem, queima a placa-mãe, e outros problemas não identificados. Agora ele começou a roncar e apitar de maneira esquisita. Cheguei à conclusão que não vale mais a pena ficar recauchutando o bicho. É uma pena, mas vou ter que comprar outro. Tenho um computador lá em casa que, desde 1996, vem me servindo muito bem. Quer dizer, de 99 para cá é um tal de estraga tocador de CD, troca modem, queima a placa-mãe, e outros problemas não identificados. Agora ele começou a roncar e apitar de maneira esquisita. Cheguei à conclusão que não vale mais a pena ficar recauchutando o bicho. É uma pena, mas vou ter que comprar outro.

É preciso que se saiba que eu não entendo nada de informática. Sei mexer no Word e o básico do Netscape e só. Entretanto, procurei me informar um pouco a respeito. Descobri que não preciso de muita coisa. Um Pentium III ou equivalente me serviria muito bem. Além disso, deveria ter modem, espaço para disquete e toca-CD. Nada de placa de vídeo 3D ou toca-DVD ou outras pirotecnias. Sistema operacional Windows 98, de preferência, já estou acostumado com ele. E, se tiver na cor preta, melhor ainda. Bom, onde eu encontro essa máquina?

Em busca do ouro ? A lógica é procurar na Internet. Influenciado pela propaganda nos jornais (olhaí, pessoal, primeira lição: use a mídia do mundo real para anunciar seu site) digitei primeiro o endereço de uma grande indústria de computador. Foi o primeiro sinal de algo que iria se repetir em toda minha peregrinação: comparando com uma loja de carros, existem vários modelos de luxo, picapes e esportivos de alta performance. Mas cadê o 1.0 que eu procurava?

Esse site era bem completo e de navegação simples. Bastavam dois cliques para eu ver os diversos modelos e suas características. Senti falta apenas de uma tradução para linguagem de gente: afinal, o que todos aqueles MhZ, 10mb e sei lá mais o quê significam? Como eu não entendia quase nada das características apresentadas, fiquei atraído pelo modelo que continha as palavras mágicas: ?Promoção, R$ 1.500 em até dez vezes?. Imagino que muitos consumidores, como eu, se refugiam na única coisa que entendem de informatiquês: o preço.

Anotei o preço do computador e uma ou outra característica que pude identificar e fui buscar outros locais. Mas onde achar outras lojas? Bom, é para isso que servem os mecanismos de busca.

A minha loja? ? Fui ao site Google e digitei ?loja informática?. Recebi dezenas de respostas. As duas primeiras, de uma empresa que vende computador… em Portugal. Seguiam-se alguns resultados do tipo: ?loja de armarinhos, temos artigos de informática? fui procurando nos resultados apresentados um local que vendesse computadores.

Encontrei, lógico. Mas em seguida, vi algo que me fez gargalhar. O Google apresentava pelo menos 15 locais diferentes com o mesmo título:
? Acme ? A sua loja de informática
? Silva & Silva ? A sua loja de informática
? Cardosinho ? A sua loja de informática
? Quixeramobim ? A sua loja de informática

Por desencargo de consciência cliquei em um ou dois lugares desses. Como não achei o que procurava, concluí que tinha feito a busca errada. Toca fazer nova pesquisa, dessa vez digitei ?venda computador on-line?. Bem simples e específico, para me dar as respostas que eu procurava. Qual o quê.

Os sites que eu visitava pareciam ser feitos para aprendizes do Doutor Frankenstein. Um tal de vender peça daqui, outra peça dali…computador completo, nada. Ou muito pouco.

O design dessas lojas é de causar espanto. Ao clicar em um link do mecanismo de busca, deparei com uma tela que dizia algo como ?Loja de Informática do Bill. Clique para entrar?. Obedeci, e uma nova página surgiu, afirmando ?A Loja de Informática do Bill trabalha com produtos de mais alta qualidade e possui um seguro mecanismo de compra, fornecido pela empresa Tal. Clique aqui para entrar?. Que tal simplificar isso? As grandes lojas virtuais não possuem essa tela de introdução. Visite a Amazon.com, ou mesmo o site de qualquer supermercado: os produtos estão ali, na cara, para você escolher e comprar.

Mais uma tentativa ? Não sei se, a essa altura, muitas pessoas já teriam desistido da pesquisa. Provavelmente. Mas eu resolvi tentar mais uma vez, através de um daqueles mecanismos de busca tradicional, que listam as categorias. Vamos tentar: categoria ?Computadores?, depois ?Serviços?, até chegar nas lojas que vendem para o consumidor final.

Para encurtar a história, a grande maioria dispunha de um ou dois modelos de computador apenas.

Voltei ao site de busca, já pensando em desistir quando li, meio escondida, a frase ?visite nossas lojas favoritas?. Por que não?

Finalmente ? Ao clicar nessa área do site, fui apresentado a uma série de banners de nomes conhecidos do varejo, hipermercados e magazines. Ao clicar neles e buscar a área de produtos de informática (em todos os casos, bem sinalizada) fui apresentado à uma quantidade de máquinas, de vários fabricantes, com diversas configurações, para vários gostos e bolsos. Encontrei até um preto, como eu queria.

Moral da história ? Mês que vem vou comprar meu computador em um hipermercado. As lojas de informática, que teoricamente estariam mais preparadas para me atender, perderam uma venda de aproximadamente dois mil reais devido a uma série de pequenas falhas que podem ser facilmente corrigidas:  Anúncio na mídia real ? Use jornais e revistas para que as pessoas saibam que você existe. O investimento vai valer a pena.
 Uso correto dos mecanismos de busca ? Pense como seu consumidor. O que ele procura? O quê você vende? Coloque essas palavras com destaque na descrição de seu site.
 Ajude ? O que eu queria (e não encontrei) era uma loja que, ao lado das características técnicas e da foto do produto colocasse algo como ?esse computador é perfeito para quem precisa disso, daquilo e daquilo outro, bom para quem trabalha nas áreas A e B.?
 Simplifique ? Quanto menos cliques o consumidor tiver que dar para chegar no produto ou serviço desejado, melhor.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima