Rodrigo Dias Abel – De comprador a supervendedor

A história do supervendedor Rodrigo Dias Abel

Comprador! Esse foi o primeiro trabalho de Rodrigo Dias Abel. Trabalhando em uma escola de agropecuária, ele fazia compras de todas as espécies – desde rações para os animais até comida para os estudantes que lá moravam.

Certo dia, ele entrou em uma loja para fazer compras e recebeu um péssimo atendimento. Revoltado, decidiu ir a outro estabelecimento. O bom trabalho dos vendedores daquela loja o fez pensar em mudar de carreira. Ele foi atrás de seu novo sonho e logo entrou em uma empresa de materiais de construção.

O começo da nova carreira não foi fácil, pois sem experiência e com pouco conhecimento sobre a área, Rodrigo perdeu muitas vendas para outros profissionais. Mas ele não deixou que isso afetasse sua motivação e começou a estudar. “Nos fins de tarde, separava catálogos e os estudava. Além disso, freqüentava treinamentos e me esforçava para aprender tudo”, relembra.

A dedicação e a força de vontade do vendedor foram recompensadas e, anos mais tarde, ele virou gerente de vendas. No novo cargo, Rodrigo se esforçou para continuar fazendo um bom trabalho. Além de liderar uma equipe, continuava a ser um vendedor, ou melhor, um supervendedor. “Sou um supervendedor, pois, além de ser comprometido com minha profissão, coloco amor e entusiasmo no que faço”, declara.

Hoje, como gerente-geral da Elevato Materiais de Construção e Decoração, Rodrigo tem um conselho a quem quer ser supervendedor: “Coloque a emoção na ponta da língua, tenha empatia e saiba vender ao cliente os benefícios que seu produto vai trazer. As pessoas compram sonhos e se você quiser ter sucesso terá de encantá-las e realizá-los”, finaliza.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima