Saiba lidar com quem sabe menos que você!

O que fazer quando um colaborador sabe mais que o outro?

Dentro de uma equipe, sempre existirá diferenças de perfis, alguns profissionais com mais experiência, conhecimentos e habilidades e outros com menos. Mas como lidar com isso? O que fazer, principalmente quando você se depara com um colega despreparado? Entender e ajudar ou deixar que essa diferença atrapalhe o desenvolvimento dos trabalhos dentro da empresa e até mesmo prejudique seu crescimento profissional?

 

De acordo com especialistas no assunto, ao se deparar com pessoas despreparadas no trabalho, o ideal é você sempre fazer sua parte, não sair falando mal do colega e, na medida do possível, deixar que o próprio líder verifique essa deficiência do outro e tome uma providência. “Com o tempo, esse saldo se materializa em oportunidades, ganhos, reconhecimento ou promoções. A situação é inversa para quem faz menos que a obrigação, gera débito, pois um dia isso se transformará em perdas”, explica Júlio Sampaio, sócio da Resultado Consultoria de Marketing e Vendas e vice-presidente da ADVB-PR. Desse modo, ao contrário do que possa parecer, isso é bom, e não ruim. Se você continuar se destacando em relação aos demais, com o tempo colherá os frutos disso.

 

Outro ponto importante ao se deparar com pessoas menos preparadas no trabalho é oferecer ajuda. A princípio, você pode achar que isso não é sua função, mas lembre-se sempre de que talvez você mesmo já tenha precisado de auxílio ou pode ser que no futuro tenha de desenvolver algum trabalho para o qual não está tão preparado e, nesse momento, certamente precisará da experiência e conhecimentos de outro colega. “A capacidade de aprender e ensinar rapidamente é um diferencial competitivo para os profissionais que almejam trilhar uma carreira sustentável, afinal de contas, as mudanças estão cada vez mais aceleradas”, afirma Carlos Cruz, coach executivo e de equipes e diretor da UP Treinamentos & Consultoria.

 

As vantagens de ensinar

 

É comum o fato de profissionais entrarem em uma empresa e aprenderem no dia a dia os detalhes que fazem parte de sua função e até mesmo as questões que envolvem as particularidades dessas atividades dentro da organização. Então, se você conhece melhor o processo, sabe como resolver o problema e ainda tem mais agilidade para executar a tarefa, que tal dividir essa experiência com quem ainda não sabe? “Se o conhecimento que possui agrega valor ao trabalho, compartilhe-o com os outros, aprenda a trocar! Mais cedo ou mais tarde, essa humildade em aprender e ensinar servirá como uma mola propulsora para sua carreira”, explica Carlos Cruz.

 

Além dos motivos que já foram citados, é fundamental compreender a importância de compartilhar o que você sabe com seus colegas de trabalho, pois é comum ver o papel importante que muitos profissionais têm diante da equipe. Pela experiência, conhecimento e humildade, são vistos como exemplos a serem seguidos pelos demais, servindo como espelhos para os menos preparados. Assim, além de ajudar a empresa na formação de profissionais melhores, você tem mais chances de adquirir o respeito e a admiração dos colegas – fatores que podem ser fundamentais para o seu bem-estar e crescimento profissional. Até porque, ao ensinar um colega, em vez de simplesmente reclamar ou deixar que o outro faça errado, você aumenta as chances de que, na próxima oportunidade, ele faça certo, da forma como o ensinou. E isso certamente evitará que você se desgaste com essa situação novamente.

 

O papel da liderança

 

Como vimos, é importante ajudar os colegas menos preparados que você. No entanto, vale ressaltar que isso não significa fazer o trabalho dos outros ou prejudicar o seu em função disso.

 

De acordo com o gestor de marketing e administrador pela Fundação Getulio Vargas (FGV) Adriano Bonani Besso, para evitar isso, é necessário que você e seu líder tenham bem definidas suas funções e atividades. “Ajudar a equipe é louvável. Realizar a função dos outros é irresponsabilidade. A frase pode parecer dura, mas cada vez que a atitude do super-homem ou supermulher desponta, querendo resolver tudo, é preciso parar e pensar que você é o responsável por dar continuidade a esse processo”, lembra Besso. Ou seja, ao assumir a responsabilidade de alguma tarefa, é importante lembrar que, além de ter de concluí-la, você terá de dar conta das suas reais atividades. Preste muita atenção nisso antes de oferecer auxílio.

 

Outra questão é perceber que o colega insiste em não aceitar sua ajuda. Se você tenta auxiliá-lo de maneira humilde, sem parecer arrogante, e, mesmo assim, ele não tem interesse em aprender, é preciso ter cuidado. Afinal, além de sua tentativa ser inútil, essa situação pode acabar deixando você irritado. Então, se perceber que isso está acontecendo, mas que o líder ainda não se deu conta, procure-o para explicar o que está ocorrendo. Faça isso em um momento adequado, sem a presença de outras pessoas e, principalmente, evitando julgar ou criticar o determinado colega, mas sim ressaltando que a falta de preparo e interesse dele pode prejudicar o seu trabalho e o da equipe bem como o próprio desempenho necessário à empresa. “O bom líder saberá tratar de forma diferente pessoas que são diferentes. No momento certo, ele saberá proporcionar reconhecimento, oportunidades, promoções ou outros benefícios”, afirma Sampaio.

 

Checklist

 

Confira algumas dicas para ajudar você a saber o que fazer quando se deparar com profissionais despreparados:

 

  • Defina o limite de sua atuação.
  • Foque energia em aprender e contribuir mais.
  • Evite críticas e não menospreze o modo como alguém realiza a função.
  • Substitua o “Tem de ser assim” por “Pode ser assim” ou “Que tal experimentar desta forma”.
  • Concentre-se em resultados.
  • Faça sempre o seu melhor.
  • Aproveite cada oportunidade para crescer.
  • Seja humilde.

 

Colaboração: Cristiane Dias                

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima