Ser você, ser vendedor

Todos nós temos vários papéis na vida: filha ou filho, irmã ou irmão, pai, chefe, empregado, líder, vendedor, amigo. Também temos vários personagens. Todos nós temos vários papéis na vida: filha ou filho, irmã ou irmão, pai, chefe, empregado, líder, vendedor, amigo. Também temos vários personagens. Às vezes, no mesmo dia podemos ser um herói no trabalho e uma pessoa medíocre em casa ou vice-versa.

Mas e se, além de todos esses papéis e personagens, existisse um papel mais essencial? O verdadeiro eu. E se você estivesse tão à vontade com esse papel que ficasse completamente confortável consigo?

Só você pode responder esta pergunta: como é ser você? Como é poder dizer: sou vendedor? Como podemos ?fingir? quem nós somos, com honestidade e integridade?

As emoções e o aprendizado

Nós sabemos que podemos mudar os nossos corpos com treino, a imaginação com criatividade, as emoções com experiência e a mente com aprendizado. Todas essas coisas nos ajudam a moldar um novo eu. Mas que eu estamos moldando? É um eu falso ou um eu autêntico? Dizemos que queremos nos conhecer, mas quando chega a hora de darmos atenção ao processo de autoconhecimento e confrontar nossos hábitos, muitas vezes, acabamos desistindo.

Porém, se não fosse possível mudar, eu não estaria falando sobre isso. Crescimento interior e mudança, sem dúvida, são possíveis. Muitos fizeram isso, e não é necessário uma conta bancária gorda, um treinamento longo ou equipamento especial. Requer algo muito mais valioso: determinação e disciplina. Com esses ingredientes, você poderá desenvolver os pilares que sustentam a caminhada ao sucesso. São quatro:

1. Aceitação

2. Cooperação

3. Entendimento

4. Entusiasmo

Cada um pode ser aplicado em qualquer situação, para fazer de você um guerreiro disciplinado. No mundo das vendas, no qual fazer o outro aceitar limites e condições parece ser um indicativo de vitória, a aceitação deve ser interpretada como cessão. Ceder é uma arte. É só você pensar nos casamentos que comemoram bodas de prata e de ouro, qual você acha que foi o ingrediente-chave?

Competição e cooperação

À medida que os negócios se afunilam e os competidores se concentram, é natural a pressão aumentar e a busca pela excelência ser uma obsessão. Porém, quando falamos de cooperação, falamos da singular vantagem de saber trabalhar em equipe, na qual o espírito da competição é sadio e a cooperação é o que impera.

O pilar do entendimento é mestre, pois a maior virtude das principais decisões que diariamente circulam no mundo dos negócios é o equilíbrio. E isso só advém da maturidade do entendimento, principalmente do outro. E o literal poder do entusiasmo, que dinamiza ações e supera toda e qualquer expectativa na transposição de obstáculos. Quem tem entusiasmo, vai mais longe e melhor. Como você pode ver, só depende de você. Descubra-se, vale a pena!

Conteúdos Relacionados

Pin It on Pinterest

Rolar para cima