Sergio Savian

Sergio Savian. Sergio Savian diz como fazer mudanças

O paulistano Sergio Savian é um dos profissionais mais procurados quando as pessoas desejam mudar. Diretor da Escola de Relacionamento Mudança de Hábito e presidente da Associação Brasileira para o Aprimoramento das Relações Humanas, já publicou oito livros nessa linha.

Tendo a engenharia como sua primeira formação, passou a estudar o comportamento humano por influência da esposa, que é psicóloga. Foi para a Índia e se tornou discípulo de Osho, um mestre iluminado, com quem aprendeu a meditar e ficar mais acordado para a vida. Passou a ministrar palestras em todo o Brasil e em vários outros países.

Atuando como terapeuta corporal e professor de meditação há 25 anos, especializou-se em relacionamento e mudança de hábito. Nas empresas e na área de educação, Sergio promove programas de autoconhecimento para a excelência dos relacionamentos e programas de amadurecimento de equipes. Confira, na entrevista concedida com exclusividade à Motivação, tudo o que você precisa saber para concretizar as mudanças que deseja fazer.

Como identificar os hábitos que fazem bem e os que fazem mal para saber o que precisa ser mudado?
As mudanças devem ser feitas a partir do autoconhecimento: você olha para si e identifica o que está lhe fazendo bem ou não. A vida é muito preciosa para ser encaminhada de qualquer forma. Se você sente insatisfação, depressão, irritação ou inadequação, é inteligente pensar em mudar seus hábitos. Permanecer com atitudes destrutivas denota falta de inteligência emocional. Entretanto, quando você se dedica a atividades como exercícios físicos, contato com a natureza, meditação, leitura, por exemplo, está em um caminho saudável.

Para muitas pessoas, identificar é a parte mais fácil e colocar a mudança em prática é difícil. O que é preciso para realmente fazer as mudanças?
É necessário que você tenha muita consciência e convicção de que algo precisa ser mudado. A partir daí, cada um utiliza diferentes caminhos para realizar sua mudança. As leituras podem inspirá-lo; boas terapias, meditação, viagens ou a própria religião também auxiliam. Uma coisa é certa: se você quer realmente mudar, não vacile em buscar ajuda, pois esse é um processo que exige humildade.

E como isso se dá na prática, no dia-a-dia? Um vendedor, por exemplo, que identifica que tem o hábito de desistir facilmente de clientes difíceis. Quais são as etapas e como elas se dão para efetivar a mudança?
Nesse caso, a desistência pode estar relacionada a modelos ineficientes de agressividade e autoconfiança. Se essa atitude está fazendo mal, é fundamental que o vendedor se inspire em modelos que funcionam. Atualmente, existem muitos livros, DVDs e palestras de motivação que oferecem diversas idéias sobre uma boa venda. No início, a nova atitude parecerá um tanto falsa, pois não estamos acostumados. Mas com o tempo a nova maneira de nos comportar fica cada vez mais familiar. Por isso, é fundamental que você tenha muita paciência, perseverança e fé para concretizar a mudança que tanto quer.

Quais são os piores hábitos que os profissionais de vendas devem melhorar?
O profissional de vendas precisa estabelecer uma comunicação empática com o cliente. Se ele não faz isso, atravessa a relação, torna-se inconveniente. Alguns vendedores são ótimos apresentadores do produto ou serviço, mas péssimos para fechar o negócio. Em geral, é preciso unir uma boa comunicação com um excelente senso de oportunidade. Para que isso ocorra, é fundamental que ele seja excelente na observação dos seus clientes. Quanto mais ele entender a psicologia e as necessidades dos compradores melhores condições terá de realizar a venda.

Muitas pessoas querem mudar, mas não se preparam para a mudança. Qual é a importância de se preparar?
Não basta a boa intenção de mudar. Se você não for um bom estrategista e não acreditar no que está fazendo, seus planos não serão realizados. Qualquer mudança exige pesquisa, conhecimento prévio, planos de ação e, principalmente, dedicação.

Qual é o maior erro que as pessoas cometem ao fazer mudanças?
Um dos principais erros é a falta de clareza da nova direção a tomar. No desespero, elas fazem uma mudança e, depois de pouco tempo, se dão conta de que o novo caminho também não serve. Por isso, é fundamental que se consultem profundamente, identificando seus verdadeiros talentos, o que fazem para se sentirem bem e o que é melhor para elas. Mas essa não é uma tarefa simples, principalmente para aqueles que não estão acostumados a fazer uma boa reflexão de si.

Quais são os principais fatores que impedem as mudanças?
Os principais fatores têm como base o medo, que faz encolher e paralisar. A preguiça também está em oposição às mudanças. Por último, a necessidade de ser aprovado pelos outros, que é antagônica à livre expansão do seu ser.

Qual é o fator mais importante na hora de mudar: coragem, persistência ou motivação?
Todos são importantes. Sem motivação você nem sabe que precisa mudar, pois se acomoda em um modo de vida medíocre e insatisfatório. A mudança de hábito não acontece sem persistência, garra e perseverança. E como você não tem absoluta certeza de que o novo caminho será o melhor, a fé de que vai dar certo também é um elemento de suma importância.

Onde encontrar inspiração e motivação para mudar?
Cada um se inspira em diferentes fontes: bibliografias podem dar exemplos, mas você não precisa ir muito longe, pois pessoas comuns também podem mostrar alguns caminhos interessantes. No geral, quando você está aberto ao desconhecido, abre a mente para novas possibilidades, mas quando você faz tudo igual, com medo de errar, com medo da opinião alheia, se imobiliza para as mudanças, deixando de aproveitar tudo o que a vida pode lhe oferecer.

Quais são as conseqüências das mudanças? Como superá-las?
Quando mudamos, é comum algum tipo de reação das pessoas que convivem conosco, pois elas estão habituadas a nos ver de uma forma e demoram a se acostumar ou mesmo não acreditam que tenhamos mudado. Nesse caso, é importante manter a decisão. A sua nova atitude mostrará que o seu propósito é bom e que você sabe o que está fazendo. Outro ponto importante é a tendência de estranhar o novo momento. Por exemplo: se você está acostumado com uma alimentação pesada, ingerindo muito açúcar, gordura e alimentos industrialmente processados, quando iniciar uma dieta mais natural, achará que as verduras e frutas não têm um sabor muito bom. Somente depois de algum tempo é que acostumará com os novos sabores. Por isso, tenha muita paciência nesse processo.

Visite o site: www.mudancadehabito.com.br

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima