Tahitian Noni

A força de uma história A força de uma história

As vendas diretas cresceram 20% no Brasil, em 2005. Segundo os dados divulgados recentemente pela ABEVD (Associação Brasileira de Empresas de Vendas Diretas), o setor faturou 12,4 bilhões de reais no ano passado, distribuindo 1,1 bilhão de produtos.

Para quem ainda acredita que esse setor se resume à revenda de cosméticos porta a porta, vale destacar que o segmento que mais se expandiu foi o de suplementos nutricionais, com alta em torno de 30%. Um segmento liderado pela Herbalife (apresentada na edição de abril), mas que também impulsiona os negócios da Amway, Nu Skin, Nature?s Sunshine, Forever Living e, mais recentemente, da Tahitian Noni, uma empresa diferente de tudo já visto no mercado.

Fenômeno empresarial

Fundada há uma década, nos Estados Unidos, a Tahitian Noni International tem alcançado resultados impressionantes. Já faturou mais de três bilhões de dólares acumulados. Foi reconhecida como a 26ª companhia de maior crescimento, entre as 500 mais da Inc. e como uma das companhias privadas de crescimento mais rápido na América, pela Griffin-Hill.

O que a empresa vende? Suco de noni, um fruto amargo e altamente nutritivo, cultivado na Polinésia Francesa. Dizem que tem propriedades preventivas e rejuvenecedoras, mas isso é suficiente para tamanho sucesso mercadológico? A resposta é não. Por melhores que sejam as propriedades do noni, outras empresas comercializam o suco e seus derivados sem o mesmo resultado. O segredo da Tahitian Noni está, principalmente, no marketing brilhante construído em torno do produto, inspirado na história dos polinésios e na magia que circunda aquela região paradisíaca do Taiti.

Desde o nome da empresa, até a garrafa do suco e o envolvimento dos nativos no cultivo da planta, tudo compõe uma atmosfera mística e, ao mesmo tempo, sedutora. O cenário é perfeito para a história de um produto especial, de uma empresa única no mundo, que se valoriza e é desejado por sua singularidade.

Oportunidade global

O produto tem suas qualidades nutricionais comprovadas, e a beleza do Taiti atrai qualquer pessoa. Entretanto, a velocidade de propagação da Tahitian Noni se deve a um outro fator: a sua oportunidade de negócios global.

Apostando no setor das vendas diretas e, especialmente, na força do marketing multinível, os fundadores da Tahitian Noni desenvolveram o chamado ?marketing de acesso?, um sistema de distribuição que utiliza múltiplos canais para atender o cliente final, porém, sempre recompensando seus melhores divulgadores.

Roberto Portela é um exemplo de sucesso entre os distribuidores da companhia. Ele aderiu ao projeto dois anos antes da Tahitian Noni instalar-se oficialmente no Brasil e, hoje, lidera uma organização internacional, espalhada por mais de 20 países. Através dessa estrutura independente, distribui mais de cinco mil garrafas do suco de noni por mês. No final de 2005, obteve o reconhecimento de Duplo Diamante e foi um dos primeiros brasileiros a visitar o Taiti com tudo pago pela companhia. ?O bom do marketing de acesso é que somos remunerados a cada garrafa vendida no mundo, independente do canal utilizado pela Tahitian Noni. Esse compromisso da empresa nos dá segurança para trabalharmos juntos, criando uma marca forte e respeitada no mercado?, conta Portela.

Padrão de sucesso

A Tahitian Noni costuma divulgar que detém as patentes do processo de fabricação do suco de noni, que preserva a máxima qualidade de seus nutrientes. No entanto, mais do que envasar o suco, a empresa soube ?envasar a oportunidade?, criando um padrão muito simples e duplicável, em qualquer idioma e em qualquer parte do mundo.

Um dos alicerces desse padrão é o sistema CAS (Case Auto Shipping), que funciona como uma espécie de assinatura. Mensalmente, todos os distribuidores inscritos no programa recebem uma caixa com quatro unidades do produto para consumir e revender, mantendo seus benefícios no sistema. Além de servir para uma previsão de demanda mais apurada, essa é uma solução inteligente para medir retenção, produtividade e desempenho dentro das organizações.

O ciclo de treinamentos também é padronizado e está vinculado às qualificações previstas dentro do plano de marketing da Tahitian Noni. Não há campanhas de incentivo avulsas, e sim prêmios de reconhecimento por resultados alcançados, iguais e padronizados em todo o mundo. A viagem para o Taiti, por exemplo, é oferecida a todos os distribuidores que alcançam e mantêm a qualificação Diamante.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima