Uma atitude positiva e grandes resultados

?Sou portadora de psoríase, uma doença que não tem cura pela medicina, mas tem tratamentos. O problema é que, além dos tratamentos serem caros, são para a vida toda. O preconceito e a discriminação incomodam a todos. ?Sou portadora de psoríase, uma doença que não tem cura pela medicina, mas tem tratamentos. O problema é que, além dos tratamentos serem caros, são para a vida toda. O preconceito e a discriminação incomodam a todos.

Mas, há algum tempo decidi me mudar para Fortaleza e realizar grandes sonhos que eu tinha antes dos meus 30 anos, como morar na beira-mar, ter casa própria… Resolvi também abrir uma associação de ajuda a essas pessoas que, como eu, passam por maus bocados!

Aos poucos descobri que existiam outras associações e, ao mesmo tempo, assinando a revista Crescimento Pessoal & Motivação e lendo as e-zines da VendaMais (www.vendamais.com.br), muita coisa boa aconteceu no último ano.

Pela primeira vez no Brasil, houve uma campanha nacional (dia 29/10/2005) em conjunto com a mundial, idealizada pelas associações de todo Brasil. A distância não foi problema – criamos um mailing e um site em conjunto para promover essa integração (www.psoriase.org.br). Novos projetos, novas táticas, idéias, tudo surgia a cada e-mail, a cada lida na revista Motivação, nos e-mails da VendaMais…

Para as coisas mais simples como, por exemplo, responder prontamente um e-mail, até atender bem um associado que chega desesperado em nossas associações, os conselhos de vendas, da revista VendaMais, foram transferidos e aplicados no nosso dia-a-dia. Tanto é que hoje estamos cadastrados no site do dia mundial da psoríase, como representantes no Brasil (http://www.worldpsoriasisday.com).?

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima