Veja de perto o que sua empresa está fazendo

Gerente que se preza está sempre no campo de trabalho. É literalmente na rua que se encontram boas alternativas. Na minha opinião o gerente ou supervisor de vendas deve tirar pelo menos dois dias da semana integral para realizar visitas aos clientes, e de preferência que este tempo se prolongue de acordo com a necessidade. Conversando semana passada com o empresário Ernani Cunha, ele me contou uma história, intitulada de ´O Cardíaco´. que ouvira quando fizera faculdade. Um certo empresário, depois de muita insistência da família, foi fazer uns exames de rotina. Quando foi atendido pelo cardiologista, foi orientado a fazer periodicamente caminhadas e, de preferência, pela manhã ou no final do dia. Logo o empresário ficou pensativo: como iria caminhar, já que não tinha tempo disponível. Resolveu então caminhar na fábrica pela manhã cedo. Começou a chegar às sete horas, e passou a andar pela empresa. No primeiro dia quando já estava muito suando resolveu sentar para descansar no batente da entrada da expedição.

O encarregado ficou admirado com o diretor da empresa por estar ali na expedição e muito cedo. Como o diretor estava de bermuda e camiseta aparentou mais próximo do encarregado do setor e disse: Então doutor, o senhor por aqui? E no decorrer da conversa acrescentou: ´Já que o senhor está aqui, veja essa mercadoria aqui no setor três, ela está armazenada há muito tempo. E não vem saindo como as outras. Algumas peças já estão criando mofo. Mercadoria encalhada eu acho que é prejuízo, não?´. O diretor da empresa anotou o informado e seguiu sua caminhada. Quando parou no almoxarifado, teve a informação que lá havia estoques de tecidos sobrando para certos tipos de confecções e outros faltando pouco para produzir e acabar peças de outras referências. Também tomou nota e continuou sua caminhada. Quando chegou ao setor de vendas, notou que tinha uma empregada do setor chorando, então procurou saber o que estava acontecendo, descobriu que seu chefe imediato tinha como costume gritar com os empregados e muitas vezes destratá-los.

Nesses pequenos supramencionados parágrafos, chegamos à nítida conclusão que não era só o diretor da empresa que estava doente, e sim, muito mais a sua ´empresa´. Em vista disso podemos ressaltar que muitas empresas estão por aí em estado grave; muitas agonizando, esperando a hora do diagnóstico: ´cerrar as portas´. Soluções simples podem ajudar a empresa a se precaver de certas doenças. Muitas vezes o remédio é bem simples e barato:

a) Iminentemente importantíssimo, mesmo tendo um quadro funcional extremamente competente, é o diretor visitar e olhar mais de perto todos os setores da empresa. Não é sair por aí distribuindo relatórios e verificando quem está fazendo algo de errado. Muitas vezes, as visitas inesperadas ou as conversas amistosas podem fazer uma grande diferença. Certamente, os empregados deixam de dar boas informações, porque os chefes simplesmente apavoram seus comandados. Apavorar pode significar: o estilo de roupa que usa, a forma como pede ou dar ordens, a forma como olha e encara seus empregados e dependendo da sua função como se distancia do quadro mais simples na hierarquia;

b) Passe a encarar sua empresa como um cliente. Observe como anda o grau de auto-estima de seu pessoal, como anda os sorrisos, em que ponto sua empresa tem um estilo de premiação, se há a existência de calendário para o pessoal se reunir para festas e comemorações, qual última vez realizaram festejos em comemoração a aniversários de algum membro, seja gerente seja subordinado;

c) Procure ajudar os empregados que têm interesse em aprender: cursos de aperfeiçoamento, outra língua, na própria indústria para o pessoal aprender o nosso velho português, cursos de relacionamentos interpessoal;

d) Tente interagir a família dos empregados com a empresa (aproximando mais nas festas e datas importantes), faça com que o cônjuge saiba das realizações e novidades da empresa;

e) Valorize quem tem ambição; procure valorizar os atos simples e grandiosos, porém ter um sistema de crescimento e reconhecimento profissional dentro da empresa poderá ajudar muitíssimo em certos momentos de dificuldades;

f) Ter recursos humanos na empresa é fundamental e principalmente um grupo com inteira liberdade para realizar as tarefas de motivação. RH não significa apenas fazer seleção. Pode ser uma ferramenta importante para o autodesenvolvimento da empresa.

No quadro de vendas, aí sim, teremos que dedicar uma parte bem maior a que abordamos até agora, mas para iniciar é necessário que a empresa tenha além de uma boa equipe de vendas, tenha também uma retaguarda extremamente competente. O primeiro passo, além de um escritório todo estruturado, também ter em seu quadro um ótimo gerente ou supervisor de vendas: ele passe a acompanhar no campo os passos de cada membro da equipe, tenha a capacidade de levantar negócios e criar alternativas para seu quadro funcional, saiba escolher com capacidade o pessoal que vai trabalhar com ele.

Gerente que se preza está sempre no campo de trabalho. É literalmente na rua que se encontram boas alternativas. Na minha opinião o gerente ou supervisor de vendas deve tirar pelo menos dois dias da semana integral para realizar visitas aos clientes, e de preferência que este tempo se prolongue de acordo com a necessidade. Ficar na mesa só aguardando a chegada dos relatórios, podemos dizer que o gerente é especializado em parasitomania: ´O negócio dele é aguardar o sangue dos outros´. Então, meu amigo, veja de perto e seja o médico de sua empresa.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima