Venda a qualquer custo?

O mercado está cheio de vendedores que sentem-se realizados em mentir e passar seus clientes para trás. E, muitas vezes, é esse vendedor que é valorizado pela empresa.

Dia desses, eu estava estacionando meu carro em frente a um bar, desses com mesas na calçada, onde se realizam os famosos happy hours.

Coincidentemente, esse bar fica em frente a uma concessionária de carros. Então, nada mais comum que alguns vendedores daquela loja reunidos em uma mesa da calçada. Todos estavam uniformizados com uma camisa com a logomarca que representavam, conversando, logicamente, sobre carros.

Enquanto trancava meu carro, pude ouvir um dos vendedores se vangloriando para seus colegas de como mente e engana seus clientes. Como não podia perder o assunto, dei uma enrolada, como se tivesse esperando alguém e continuei ouvindo a conversa da turma.

O vendedor estava muito empolgado. Contava em alto e bom tom, para que todos os colegas e as pessoas que estavam nas outras mesas ouvissem as formas como enganava as pessoas que compravam com ele.

A cada frase, com uma mentira bem deslavada, os outros riam e brindavam. Fiquei chocado com a cena, pois acredito que qualquer pessoa que um dia irá comprar um carro não gostaria de ser enganada por um tipinho desses.

Infelizmente, o mercado está cheio de vendedores assim. Canastrões que sentem-se realizados em mentir e passar seus clientes para trás. O pior é que, muitas vezes, é esse vendedor que é valorizado pela empresa. Aquele que consegue empurrar qualquer coisa para o cliente, pouco se importando em adquirir a sua confiança.

Em contrapartida, também me deparei com uma demonstração de caráter e honestidade de um vendedor de carros usados, chamados pela maioria de nós de “picaretas”. Durante um almoço com alguns executivos de uma montadora, um deles ofereceu um carro que foi batido para o “picareta”, dizendo que os clientes dele não iriam nem notar, afinal, o “serviço” tinha sido perfeito.

O lojista foi categórico, dizendo que não queria nem conhecer o carro, pois é sincero com seus clientes e não venderia um carro batido.

Como esse lojista já havia participado de alguns dos meus cursos, convidou-me para conhecer sua loja e tomar um café. Chegando lá, para vocês terem uma idéia, tinha apenas carros como Ferrari, Porsche e BMW. Durante a visita, comentei o ocorrido no almoço e disse para o lojista que achei sua atitude muito honesta e digna.

Ele me respondeu: “Hoje sou gerente desta loja de carros de luxo porque sempre fui honesto e respeitei meus clientes. Eles são muito importantes para mim, jamais pensaria em enganá-los”. Esse lojista possui uma das maiores virtudes de um verdadeiro vendedor ? a honestidade ? e desmistifica a lenda de que todo vendedor de carro usado é “picareta”.

Sinceramente, fico feliz em encontrar “picaretas” de carro honestos, ainda que sejam minoria.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima