Vender bem

O momento é favorável. Aumente suas vendas vendendo bem! Nunca foi tão fácil vender em nosso País. Estou no mercado desde 1989 e o único período recente que parece ter alguma ?rivalidade? com o atual foi o após a implantação do Plano Real, em que era fácil ganhar dinheiro. Como empresário, também percebo mudanças. Está fácil para conseguir recursos com bancos e instituições financeiras como um todo para investir em geração de empregos e também no próprio crescimento e estabilização de nossos negócios.

Então, não há motivos para preocupações? Claro que há! Primeiramente, o crescimento não está para todos, mas para alguns nichos bem específicos. Os exportadores, por exemplo, estão tendo de se reinventar. A favor deles, tem o crescimento do mercado nacional e também das possíveis parcerias no continente com nossos hermanos argentinos ou américo-sulistas em geral. Mas o que realmente me preocupa é o que pode nos levar a um período de estagnação e travamento da economia.

No Plano Real, todo mundo ganhou durante algum tempo. De repente, percebeu-se, por exemplo, o erro nas indexações dos contratos ao dólar, uma vez que o governo desindexou a economia. Daí, quem tinha contratos em dólares quebrou ou quase quebrou. Agora, temos um abuso ou correria desenfreada ao crédito sem um planejamento do tomador e do banco, em relação às garantias e meios para os pagamentos.

Ora, se o crédito está mais fácil, igualmente pode não estar fácil para a venda e produção, para distribuição do produto ou serviço. Então, se tomamos crédito equivocadamente ou o concedemos apenas porque todos estão fazendo isso, sem um planejamento adequado, o risco conseqüente será uma quebradeira e aumento dos indicadores de inadimplência, o que, em maior escala, poderá fazer com que a economia como um todo quebre.

Diante disso, reforço dois conceitos:

» Vendamos muito.
» Tenhamos total responsabilidade e disponibilidade para análise do creditado.

Os bons resultados de uma cobrança ainda estão intimamente ligados à qualidade do crédito. Vender mal é resultado de um crédito mal concedido. Receber também.

Os jornais indicam que a inadimplência de outubro/07 cresceu 10,3% em relação à outubro/06. Mas se analisarmos a inadimplência de out/07 em relação à set/07 teremos um crescimento de 13%. Caiu, é verdade, o indicador de cheques devolvidos, que foi de 32,2% no ano passado e está em 27,6%.

Meu conselho a todos é: ?Venda bem fazendo seu dever de casa?.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima