Verdades japonesas

O líder-servidor acredita que as pessoas têm um valor intrínseco muito maior do que aquele que apresentam no trabalho Há um provérbio japonês que diz: ?Se ele trabalha para você, você trabalha para ele?. Poucas vezes você verá a liderança tão bem definida em tão poucas palavras. Hoje, alguns levam esse espírito mais a fundo, através de um estilo de liderança chamado líder-servidor.

O líder-servidor é aquele que escolhe servir primeiro às pessoas, independente de sua posição na empresa, e, por meio dessas ações, lidera de forma a oferecer sempre o melhor para todos na organização (e fora delas, no caso dos clientes). Uma liderança-servidora encoraja a colaboração, confiança, proatividade e uso ético do poder e da delegação desse poder.

Um dos precursores de tal maneira de liderar foi o consultor e escritor norte-americano Robert Greenleaf (1904?1990). Veja as dez principais características do líder-servidor identificadas por ele.

1. Ouvir ? A comunicação é um ponto muito importante para todos os líderes, mas o líder-servidor a utiliza para identificar o desejo de um grupo. Ele não analisa apenas o que foi dito, mas também o que ficou nas entrelinhas (é preciso um grande treinamento para identificar o que realmente deixou de ser dito, e não apenas imaginar problemas e questões).

2. Empatia ? Um líder-servidor entende que as pessoas precisam ser aceitas e reconhecidas pelo grupo e pelo líder. O líder-servidor sempre reconhece as boas intenções das pessoas. (Não existem muitas pessoas que levantam da cama um dia e dizem: ?Quer saber? Hoje estou a fim de causar um prejuízo monstro para a empresa?.) Um líder-servidor respeita a pessoa, mesmo que critique seu comportamento, e sabe separar o valor pessoal das ações e comportamentos que nem sempre são adequados e devem ser mudados.

3. Diplomacia ? Assim como uma das funções do diplomata é apaziguar as relações entre nações em guerra, uma das características do líder-servidor é a capacidade de transformar e integrar as pessoas na empresa, diminuindo a batalha de egos e os relacionamentos conflituosos. Muitas vezes, o líder-servidor faz isso enfatizando o que as pessoas têm em comum e os objetivos que todos da equipe ou empresa compartilham.

4. Vigilância ? O líder-servidor tem a capacidade de perceber como está sua equipe a cada momento, o que está sendo feito corretamente ou não. Possui também uma grande capacidade de autovigilância, pois sabe que deve dar o exemplo. Essa vigilância, por funcionar como uma chacoalhada quando as coisas começam a dar errado ou cair na displicência, pode incomodar alguns funcionários ? e isso geralmente acontece. Mas é preciso entender que o líder-servidor não tem nada a ver com ?liderança paz e amor?. Ele sabe ser duro na hora certa.

5. Persuasão ? O líder-servidor se baseia na persuasão, não na autoridade. Ele não exige que os outros façam algo, ele os convence disso.

6. Conceitualização ? É a capacidade de sonhar alto. De planejar além das realidades do cotidiano. Aqui, esse tipo de líder é bem diferente do tradicional, geralmente ocupado demais apagando incêndios e focado em objetivos de curto prazo. É função do líder-servidor buscar esse equilíbrio entre o que acontece hoje e nas alternativas para a empresa lucrar amanhã.

7. Construção de cenários ? Essa característica permite que o líder-servidor aprenda com o passado, identifique a realidade do presente e construa os cenários do futuro. A conceitualização é imaginar novos caminhos para a empresa. Construção de cenários é perceber o que vai acontecer se nada for mudado.

8. Sentido de missão ? Os donos de empresa mais bem-sucedidos são aqueles que têm um sentido de missão de fazer algo de bom para seus clientes ou para mundo em que vivem. Os com resultados mais modestos buscam o lucro, apenas. Líderes-servidores possuem esse sentido de missão mais amplo e fazem com que sua equipe também busque trabalhar da melhor maneira possível, para que os clientes/comunidade tenham o melhor possível.

9. Compromisso com a evolução pessoal ? O líder-servidor acredita que as pessoas têm um valor intrínseco muito maior do que aquele que apresentam no trabalho. Assim, é sua função permitir que cada um se desenvolva dentro e fora da organização. Esse líder sabe que essa é a melhor maneira de conseguir melhores resultados de sua equipe, continuamente.

10. Construção de comunidades ? O líder-servidor se preocupa em construir comunidades, em transformar a empresa em mais do que um local de trabalho. E não o faz só porque entende que foi ao redor de comunidades que a história humana se desenvolveu, pois está impregnado em nosso DNA essa necessidade de fazer parte de algo. O faz porque é um ótimo modo de diminuir o turn over e o absenteísmo.

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima