Você é herói ou vilão?

Como descobrir se você é herói ou vilão.

Cada vez mais faz-se necessário identificar nas organizações quem são os profissionais heróis e vilões do próprio trabalho. O aperfeiçoamento das virtudes pessoais por meio da participação em treinamentos e o contínuo esforço em avaliar o desempenho através das habilidades oferecem uma perspectiva de adequação à cultura organizacional, ao ambiente de trabalho e fortalecimento da cooperação.

 

Há profissionais que reclamam continuamente do local de trabalho, da gerência e da própria profissão, fazendo com que não ocorra a elevação de resultados, principalmente por essa opção de ser um vilão do próprio trabalho diariamente. Em outra esfera, estão os profissionais que sempre agradecem a oportunidade de chegar ao local de trabalho e, com comprometimento, aceitam o desafio de formar um verdadeiro time. Como consequência, ocorre a ascensão, e isso devido à opção de ser um herói. Observe que a quantidade de letras das palavras “herói” e “vilão” é a mesma (cinco), mas a aplicabilidade de escolher uma delas demonstra valores opostos.

 

Descubra seu perfil

Confira, na tabela a seguir, de acordo com suas características, quem é você:

 

Vilão

Herói

Apresenta insegurança em compartilhar seus conhecimentos, pois tem receio de perder o trabalho.

Demonstra segurança na transferência de conhecimentos a fim de fortalecer o trabalho em equipe.

Sempre acha que sabe tudo o que vai acontecer em um treinamento.

Aproveita cada treinamento para expandir seus conhecimentos.

Encontra desculpas para não transformar os sonhos em realidade.

Encontra aspiração para transformar os sonhos em realidade.

Geralmente procura defeitos no trabalho dos colegas.

Busca constantemente o desenvolvimento das próprias habilidades.

Costuma dizer: “Pode ser possível, mas é difícil de ser realizado”.

Costuma dizer: “Pode ser difícil, mas é possível de ser realizado”.

 

Ao observar os integrantes que fazem parte da equipe, você encontrará verdadeiros heróis, não com poderes sobrenaturais, mas indivíduos que buscam aprimorar suas competências para converter o talento em riqueza pessoal e profissional. Pessoas que se transformam em heróis e heroínas por serem capazes de cometer falhas e erros e assumirem suas fraquezas e imperfeições. Oposto a essa realidade, existem os vilões, que, despreparados e vivendo constantemente de aparências, fazem questão de anunciar que estão atarefados e sobrecarregados.

 

No ambiente de trabalho, o vilão não compartilha seus conhecimentos nem aceita sugestões de melhoria nas atividades que realiza. Pelo contrário, assume uma posição egoísta e, quando alguém pede ajuda, sempre apresenta uma desculpa para não contribuir. O vilão é aquele que, ao receber um convite para participar de um treinamento, responde que sabe tudo o que vai ser apresentado, ou seja, para ele, participar será um desperdício de tempo. Já o herói conta com a vontade de vencer através do desejo de transformar o sonho em realidade, com determinação, comprometimento e desenvolvimento das habilidades. Presente e atuante em uma organização, ele é um colaborador que consegue realizar a transferência de conhecimentos, fortalecendo o trabalho em equipe, e que, apesar das metas arrojadas, diz constantemente: “Pode ser difícil, mas é possível de ser realizado”.

 

Ao desenvolver as competências profissionais, o herói amplia a capacidade de competir e superar desafios e fortalece a aplicabilidade de seus conhecimentos em suas atividades, demonstrando equilíbrio emocional através de suas ações. Um vilão, normalmente em decorrência da falta de planejamento de suas tarefas, não tem esse equilíbrio ao receber um colega de trabalho que solicita ajuda. O herói, entretanto, busca controlar suas atividades com empenho e organização, evitando se esconder atrás de desculpas. Na prática, ele controla as emoções, oferecendo segurança e confiabilidade a seus liderados, mesmo em situações de perigo, crise, mudanças ou baixo-astral, o que mantém o discernimento entre o racional e o emocional.

 

Em um filme, novela ou peça teatral, o vilão leva uma vida tranquila e, com frequência, utiliza a ironia para se relacionar com as pessoas, é agressivo e abusa do poder. Entretanto, essa comodidade é temporária, pois todas as suas armações são descobertas no fim. Vencer como herói requer um esforço maior e leva muito mais tempo, mas a vitória vem com dignidade, honestidade, decência e com amigos verdadeiros ao seu lado. Agora, responda: você é um herói ou vilão no seu trabalho?

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima