Você tem o direito de ficar calado

No atendimento ao cliente, cuidado com o que você fala, pois, às vezes, suas palavras podem se virar contra você Quando um cidadão recebe uma ordem de prisão, de acordo com a lei, ele tem o direito de permanecer calado. E se abrir mão desse direito, tudo o que disser pode ser usado contra ele posteriormente.

Essa lei devia também ser aplicada no atendimento ao cliente, pois quando se comete um erro gravíssimo perante um cliente, qualquer coisa que você diga pode piorar cada vez mais a situação.

Por outro lado, se você recebe do seu cliente um bom pedido, algo que realmente precisava para fechar sua meta, muito cuidado na hora de agradecê-lo, pois você pode colocar tudo a perder. Use seu direito de permanecer calado.

Muitas vezes, quando tentamos ficar justificando uma atitude incorreta ou interpretada como incorreta, acabamos prejudicando e truncando a comunicação e quanto mais tocarmos nesse assunto, menos teremos razão.

Se você errou, encontre a maneira mais rápida de reparar seu erro e deixar claro que você não teve, em momento algum, a intenção e que entende o quanto ele significa para seu cliente. Tome uma postura para resolver o assunto o mais rápido possível e não fique apenas dizendo que vai fazer, pois falhas e mal-entendidos podem até acontecer, mas não consertá-los é inadmissível.

E não esqueça de que tudo o que você disser pode ser usado contra você posteriormente. Portanto, tente não errar. Caso aconteça, não erre ainda mais tentando arrumar. Escute, pois cabe ao cliente aceitar suas desculpas e falar tudo que estiver no seu direito.

Analise constantemente sua forma de atendimento, pense sempre duas vezes antes de falar e dez antes de escrever, pois a escrita não tem sentimentos e pode ser interpretada de diversas formas.

Pense antes de agir, de errar e de tentar consertar.

Conteúdos Relacionados

Pin It on Pinterest

Rolar para cima