15 lições de liderança que podemos aprender com Ted Lasso

Existem 4 estágios de gestor/gestora de vendas:

Titanic: equipe não bate metas, o engajamento é baixo, falta controle, a visão do futuro é negativa.

À espera de um milagre: trabalha muito, mas a equipe é inconsistente no atingimento de metas.

Sparta/300/Velozes e Furiosos: planeja, organiza, executa, acompanha. Equipe bate as metas de maneira consistente.

Neo/Matrix: é o que chamo de GECAP, gestor/gestora de equipes comerciais de alta performance. É o estágio seguinte ao de Sparta/300/Velozes e furiosos, com uma visão de futuro, proatividade na antecipação de próximos passos, visão inovadora e foco total em processos e consistência de atingimento de metas mais altas.

Qual é exatamente seu estágio hoje? Quer passar para o próximo nível?

Venha para o GEC, meu curso online de Gestão de Equipes Comerciais.

Para participar do processo seletivo, acesse www.queroparticipardogec.com
***

Alerta: Para poder falar sobre as lições de liderança de Ted Lasso, contei um pouco sobre alguns detalhes da série. Tentei evitar spoilers (e sinalizei quando um grande foi inevitável), mas, caso você ainda não tenha assistido ao seriado, fica esse alerta.

Ted Lasso é um seriado comédia que mostra o dia a dia de um técnico de futebol americano que vai para a Inglaterra comandar um time de futebol (isso mesmo, futebol, não mais futebol americano) da liga inglesa.

Lasso tem um jeito alegre e contagiante de lidar com pessoas, problemas e a vida em geral que acaba conquistando todos à sua volta e unindo sua equipe de maneira muito forte.

Se você ainda não assistiu, recomendo. Não sou muito de seriados, mas esse a Marília insistiu tanto que acabei cedendo… e depois agradecendo. Virei fã.

Aqui estão algumas lições que tirei do seriado e que podem nos ajudar a sermos líderes melhores.

1) Gentileza e empatia

Ted Lasso é gentil com todos que encontra – desde o faxineiro do vestiário até os torcedores agressivos que lhe xingam quando perde um jogo e jornalistas céticos que o desprezam por ser estrangeiro e não entender do esporte.

Depois de certo tempo e fruto da sua consistência na gentileza e empatia, mesmo seus críticos iniciais mais ferrenhos acabam valorizando essa característica e respeitando-o por isso.

Em Good to Great, Jim Collins fala da liderança nível 5: “um/uma líder que constrói algo grande através de humildade pessoal e determinação profissional inabalável”. Ted Lasso é um excelente exemplo de liderança nível 5.

2) Não leve as coisas para o lado pessoal

Uma das principais forças de Lasso é não se ofender. Já notou como hoje em dia tem muita gente que se ofende por qualquer coisa? Algumas pessoas parecem que estão até procurando um motivo para se ofender.

Lasso é o contrário: ele não se ofende, não leva para o lado pessoal, absorve tudo com paciência e resiliência – e até com bom humor. Isso desarma as pessoas e mostra  inteligência e equilíbrio emocional incríveis, coisas que são primordiais na liderança.

3) Seja curioso sem julgar

Em um dos episódios do seriado, Ted Lasso está no bar onde os torcedores do time que treina se reúnem e é desafiado pelo ex-marido bilionário da sua chefe para um jogo de dardos. (O bilionário era o dono do time e, ao se divorciar, perde o clube para a ex-esposa, que contrata Ted Lasso para ser treinador) Se o bilionário ganhar o jogo, ele pode escalar o time nos dois últimos jogos do campeonato. Se perder, não pode ir ao estádio para ver os jogos.

O bilionário é super arrogante e começa ganhando, mas o que ele não sabe é que Lasso havia passado a infância e a adolescência jogando dardos com o pai. Lasso ganha ao final e comenta, citando Walt Whitman: “seja curioso sem julgar”. O bilionário, ao assumir que era melhor sem nem saber do concorrente, sai derrotado e humilhado em público.

Quando você não pré-julga as pessoas, vai ter sempre muito mais probabilidade de ter ótimos relacionamentos e resultados.

4) Ninguém é maior do que o time

Quando o jogador estrela do time comandado por Lasso começa a ter faniquitos, ser desrespeitoso com outros membros da equipe e funcionários do clube, ser fominha e não passar a bola, Ted Lasso não vacila e substitui o jogador. A torcida vaia, a imprensa critica, mas, nos vestiários, todos os outros jogadores e a comissão técnica aplaudem e se unem. Um bom líder entende que o time é mais importante do que qualquer jogador/jogadora estrela.

5) Estamos todos no ramo de PESSOAS

Ted Lasso não entende muito de futebol, mas ele entende de PESSOAS. Ele não entende a regra do impedimento, mas sabe como unir e motivar a equipe.

Entender do seu ramo ou setor é importante, mas o que realmente faz a diferença é entender as PESSOAS. Como diz Ted Lass: “se você consegue atingir suas metas sozinho/sozinha, então não está sonhando grande o suficiente”.

6) Recrute um time diverso

Ted Lasso é muito aberto a opiniões diferentes e até mesmo contrárias. Não interessa a cor, raça, religião, passado, crença, experiência, idade… se pode contribuir e tem algo a agregar, toda sugestão e nova ideia é bem-vinda. Nem todas são colocadas em prática, mas todas são aceitas, valorizadas e debatidas.

Essa abertura à diversidade faz com que novas soluções criativas sejam encontradas sempre que surge um novo problema inesperado.

7) Empodere o time

Isso é outra coisa que Lasso faz com maestria. É frequente ele pegar um membro do time e falar: “hoje você lidera esta atividade”. Antes de tomar uma decisão importante, ele conversa e ouve as opiniões. Quando toma uma decisão impopular, explica o porquê.

Uma das primeiras coisas que ele faz quando chega, por exemplo, é colocar uma caixinha de sugestões no vestiário dos jogadores. Das 10 primeiras sugestões, 9 são xingamentos, inúteis, piadas ou insultos. A única séria fala sobre a pressão da água nos chuveiros. Ted arruma os chuveiros e aumenta a pressão da água. Nunca mais apareceram piadas ou insultos na caixa de sugestões e o time inteiro começa a levar aquilo a sério.

8) Assuma a intenção positiva

Em situações complicadas ou quando em dúvida, Lasso assume naturalmente que a outra pessoa tem intenções positivas e que existe uma solução positiva para a situação, por mais espinhosa ou complicada que seja.

Nos primeiros episódios essa ingenuidade parece até um pouco de falta de inteligência, mas, com o passar do tempo, você nota que é uma das estratégias mais poderosas que existe. Situações complicadíssimas terminam sendo bem resolvidas, de forma positiva, e com isso ele vai conquistando amigos e apoio.

9) Celebre o sucesso dos outros

Alerta de spoiler a seguir. Se você ainda não assistiu à série e prefere não saber o que acontece antes de ver, vá direto para a lição 10. Mas, entenda: celebrar o sucesso dos outros é uma característica importante de um grande líder!

No final da primeira temporada, o jogador que antes era a estrela do time de Lasso e agora joga no Manchester City participa de um gol no final da partida que rebaixa a equipe comandada por Lasso. Detalhe: a jogada do gol acontece porque o jogador (Jamie Tartt) passa a bola para um companheiro mais bem colocado ao invés de ser fominha e chutar para o gol, que era o que ele naturalmente fazia antes de ter Lasso como técnico.

Mesmo sendo rebaixado, Lasso faz questão de mandar os parabéns ao jogador por ter evoluído como profissional e como pessoa. Algumas pessoas se incomodam com isso, mas a lógica é muito consistente: celebre o sucesso dos outros e, principalmente, celebre quando crescerem profissionalmente e pessoalmente. Líderes de verdade querem o bem de todos, não só do pequeno grupo que representam.

10) Meça sucesso de forma diferente

Para Ted Lasso, o que realmente interessa é para onde o time está indo, a tendência, o longo prazo. Derrotas no curto prazo podem acontecer, mas são oportunidades de melhoria, lições e lembretes de que é possível e preciso melhorar.

Quando o time perde, ele não culpa alguém, não fica negativo, não busca justificativas. Continua focado em engajar a equipe, em falar individualmente com cada atleta, em entender como cada um está e o que precisa e a planejar como melhorar no futuro.

11) Otimismo é contagiante

Nem todas as pessoas são 100% positivas e otimistas o tempo inteiro, e isso é normal. Mas um bom líder vai ser sempre um farol, um centro que emana energia positiva e faz os mais negativos e pessimistas pelo menos repensarem o que estão fazendo e falando.

Ted Lasso tem sempre uma palavra positiva, um pensamento motivador, seja qual for a situação ou a pessoa. Isso inclusive tem um efeito colateral importantíssimo: as pessoas não escondem dele o que está acontecendo, seja qual for o problema. Sua atitude positiva faz com que o time sinta-se seguro nos comentários e nas críticas, o que permite resolver de maneira aberta, efetiva e rápida os problemas que naturalmente surgem.

12) Humor é a melhor ferramenta para diminuir tensão

Num time cheio de egos, perdendo, com pressão por todos os lados, seria natural um/uma líder ficar tenso/tensa e até de mau humor, afastar-se, ficar arrogante. Mas Lasso tem sempre uma expressão, uma história, uma piada para fazer que diminui a pressão do ambiente sem tirar o foco do problema. Importante lembrar isso, de que podemos ser sérios sem sermos chatos e que descontração e bom humor melhoram produtividade e foco, e não o contrário

13) ACREDITE

Num dos primeiros episódios da série, Lasso escreve “Believe” (ACREDITE) numa folha de papel e coloca em cima da sua porta de escritório. A folha está torta, a escrita é à mão… mas é tudo muito real, verdadeiro e, por isso mesmo, superpoderoso. Sempre que o time desanima, Lasso vai lá e dá um tapa na folha, relembrando todos do poder do otimismo e da fé em algo maior e melhor.

14) Pense e faça diferente

Ted Lasso não tem o mínimo problema de experimentar coisas novas o tempo inteiro. Algumas dão certo, outras não, mas ele está sempre buscando um ângulo diferente sobre como fazer algo melhor, mesmo que não siga os padrões ou não seja muito ortodoxo. O resultado é que o próprio time passa a buscar isso, o que cria um ambiente de constante inovação e aprendizado. Se você sempre fizer o que sempre fez… terá os mesmos resultados. Lasso experimenta o tempo inteiro e o time todo melhora com isso.

15) Seja um peixe dourado

Para terminar, o que eu considero a maior lição de todas e algo que inclusive virou um mantra aqui em casa: “Seja um peixe dourado”.

Quando você cometer um erro ou fizer algo abaixo dos seus padrões de exigência, lembre que o animal mais feliz que existe é o peixe dourado. Por quê? Porque a memória dele dura 5 segundos. Qualquer erro que ele cometer logo será esquecido e ele poderá focar 100% na próxima jogada, sem ficar se auto atrapalhando e carregando o peso de erros anteriores.

Eu jogo tênis e tenho um problema com isso. Erro uma bola fácil e fico desconcentrado pelos próximos 5 minutos, jogando mal, por causa daquele erro anterior. Agora, quando isso acontece, lembro na hora do Ted Lasso e da história do peixinho dourado. “Esquece, passa para a próxima.” Tem me ajudado muito.

Assistindo ao seriado somos relembrados de que seriedade e competência em relação a um assunto não significam que você precisa ser chato, sisudo, mal humorado, centralizador, saber tudo ou arrogante como líder. Pelo contrário: gentileza, respeito e energia positiva funcionam – e muito. Ainda mais num mundo cada vez mais carente e precisando de bons exemplos de liderança.

E você, já assistiu Ted Lasso? Se sim, qual episódio e lição mais chamou sua atenção?

Abraço, boa$ venda$ e boa semana,

Raul Candeloro
Diretor

P.S. Temos vários treinamentos focados 100% em LIDERANÇA. Caso queira que a VendaMais treine sua equipe de gestores, fale com o Jean ([email protected]) ou com a Meire ([email protected])

P.S. 2: São assuntos como o estilo de liderança de Ted Lasso que falamos na Comunidade VM, nosso grupo VIP para assinantes da Premium VM. Se você é líder ou gestor/a de uma equipe de vendas e ainda não assina, recomendo: comunidade, revista, treinamentos, campanhas e interação direta comigo, com equipe VendaMais e outros líderes de vendas. premium.vendamais.com.br

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima