O paradoxo da experiência

?Momentos diferentes podem pedir soluções diferentes para problemas iguais!? Entendemos que experiência é uma bagagem positiva que nos permite resolver melhor e mais rápido os problemas e desafios e reduz as chances de erro. No entanto, quanto mais experientes nos tornamos, maior a nossa tendência para ser mais tradicionais e menos ousados. Sendo a experiência um fruto do passado, a pessoa ou profissional experiente tem a tendência de repeti-la, reutilizando soluções que deram certo antes (no passado). Isso o torna mais vulnerável, pois o momento agora é outro e uma generalização é útil, mas às vezes perigosa. Assim, quanto mais experientes (no sentido de eficazes), mais suscetíveis a erros.

Nossa experiência deve cumprir três funções básicas:

1. Ampliar a nossa visão de possibilidades;
2. Focar nossa atenção nos detalhes;
3. Ampliar nossa confiança.

A experiência é importante para aprendermos com ela e por meio dela, não para que nos tornemos seus prisioneiros!

O paradoxo da experiência nos alerta para o fato de que, à medida que nos tornamos mais experientes, também nos tornamos menos experientes. Deixamos de buscar as soluções presentes na tentativa de reutilizar as antigas, congelando nossas possibilidades de aprendizagem. Momentos diferentes podem pedir soluções diferentes para problemas iguais!

Como disse Nietzsche: ?A vida é um eterno recomeçar?.

Recomece sempre, nunca cristalize suas experiências. Deixe que elas evoluam com você. Faça com que sejam parte do que você realizará, mas não deixe que tornem suas únicas realizações.

A verdadeira experiência é um leme, não uma âncora!

Conteúdos Relacionados

Rolar para cima