Vender com galhardia

Atualmente, o vendedor deve estar preparado para entender e responder ao poder de argumentação e negociação dos clientes. Percebe-se, a cada dia, que o mercado se torna mais competitivo e a venda fica mais difícil, quer seja de um produto ou de um serviço. Ainda mais hoje, com a cultura da venda multicanal: presencial, por telefone ou internet. O consumidor, mais do que nunca, encontra-se em uma zona de conforto em que pode escolher produto, serviço, preço e condição de compra.

Atualmente, o cliente vai às compras bem preparado por uma série de especialistas de mercado, para poder fazer o melhor negócio. O vendedor também deve estar preparado para entender e responder a tal poder de argumentação e negociação. O cliente aborda o vendedor já com uma série de regras em mente:

Planejamento ? Saiba exatamente do que você precisa, o que você quer comprar e quanto pode pagar. É um modo de evitar pagar mais caro por algo desnecessário, pagar prestações com juros ou levar um produto similar, mas inferior.

Quebre o gelo ? Tanto faz se você estiver na feira ou comprando um carro novo. Todo mundo gosta de rir e de trabalhar em um clima descontraído. Comece a conversa com uma piada sobre a situação. Assim, o clima de impessoalidade se rompe e o vendedor pode ficar mais aberto à negociação.

Seja sério ? É hora de mostrar que ninguém ali está disposto a perder tempo: de acordo com a negociação, você pode levar o produto para casa. Mas cuidado para não demonstrar que você está louco para comprar ? o camarada do outro lado do balcão pode sentir-se por cima e descobrir que não precisa negociar.

Menos que o mínimo ? Comece a pechincha propondo um preço um pouco menor do que aquele que você realmente pode pagar. Essa é ótima para abrir uma boa margem de negociação e instaurar os termos da negociação. E você ainda pode dar sorte de o vendedor aceitar de cara sua proposta inicial.

Seja gentil ? Não transforme a discussão em uma guerra pelo menor preço. O vendedor pode recusar um desconto só para não ter o orgulho ferido. Em vez de desmerecer o produto, aja com humildade, fazendo seus argumentos parecerem que não são contrários aos dele.

Palavras proibidas ? Não desvalorize o ofício do outro. Sobretudo, se você estiver negociando o preço de um serviço prestado por alguém, evite expressões como ?não vale tanto assim? e ?essa é minha última proposta?.

Deixe falar ? Deixe o vendedor argumentar o quanto quiser ? ouvi-lo atentamente não significa concordar com ele. Pelo contrário, bem tratado, ele terá mais vontade de ouvir seus argumentos e a conversa toda pode render um bom abatimento no preço final.

À vista parcelado ? Um jeito eficiente de pechinchar é pedir um desconto no preço a prazo se for pago à vista e, depois, fazer o que era à vista a prazo. Uma geladeira que custa dez parcelas de 1,8 mil reais sai por 1,2 mil reais se paga à vista. E, esse preço, à vista, pode ser facilmente parcelado em três vezes.

Saiba dizer não ? Se a fase da pechincha acabou e o preço ainda não é o que você quer, não tenha medo de dizer ao vendedor que não vai comprar. Peça ao vendedor para anotar a oferta ? ela pode servir de argumento na loja seguinte.

Não desista nunca! ? Conseguiu o preço ideal? Então, agradeça ao vendedor, diga o quanto gostou de negociar com ele, guarde o nome do sujeito. Se você for àquela loja com freqüência, a pechincha terá meio caminho andado. Mas lembre-se: o bom pechinchador pechincha até na hora de preencher o cheque. Dá pra tirar os quebrados do preço?

Então, qual é a melhor atitude do vendedor frente ao desafio da venda? Vender com galhardia, eu diria, é o melhor posicionamento.

Conteúdos Relacionados

Dica número 1 de liderança em vendas

Volta e meia recebo perguntas como esta: “Raul, se você pudesse me dar só uma dica sobre como ser um gestor melhor, qual seria?”

Procuro evitar responder questionamentos como este porque eles costumam vir de alguém que está procurando um atalho ou uma pílula mágica, mas a verdade é que sempre existe mais de uma opção para resolver um problema ou desafio – por isso mesmo, buscar uma única ferramenta milagrosa raramente traz os melhores resultados.

Continuar lendo
Rolar para cima